fbpx

Estudar para concurso resolvendo questões funciona?

Primeiramente, estudar por questões é uma técnica universal. Mas você já se perguntou se estudar para concurso resolvendo questões realmente funciona?

Nesse sentido ideal é que, em seu processo de aprendizagem, o candidato não use apenas meios passivos de estudo. Por exemplo, ter atenção apenas à leitura da teoria. Afinal, o conhecimento precisa ser colocado em prática para trazer resultados concretos.

Neste post, vamos esclarecer porque estudar por questões é um bom método e como pode ajudar até mesmo no seu material de revisão. Confira!

como estudar por questões

Muitos estudantes que desejam ingressar na carreira pública deixam para fazer a primeira questão somente no dia da prova (Foto: Freepik)

Estudar por questões funciona?

Segundo uma pesquisa realizada em 2014 pela EduQC com mais de 32 mil dados coletados ao longo de 30 meses, o resultado do estudo prático – resolução de questões, simulados e discursivas – comparado ao estudo da teoria é 37% superior, ficando atrás apenas da revisão, com 45%.

Então, sim, estudar para concursos resolvendo questões realmente funciona.

Entendendo o método de estudar por questões para concursos

Então, por que é tão comum os estudantes deixarem estudar para concurso resolvendo questões?

Com a grande quantidade de conteúdos cobrados nos editais, alguns candidatos optam por utilizar o tempo disponível de estudo para ter o foco total no conteúdo teórico. Seja por meio de videoaulas, PDFs, livros ou resumos.

E fazer somente isso é um problema. Sabe por quê?

Simples. Estudar por questões é bom porque é o melhor meio de comprovarmos o nosso rendimento e eficiência do estudo. É a nossa contra prova de que de fato aprendemos o que foi estudado.

Se você está se perguntando agora se deve estudar por questões ou teoria, a resposta é: estude pelos dois, pois eles se complementam.

Talvez você até faça questões durante o seu estudo e tudo o que foi lido até aqui pode parecer muito óbvio. Mas, sem mesmo que perceba, pratica outro erro dos estudantes de concurso que é não analisar as questões feitas.

Diagnóstico

Essa análise é fundamental. Ela se baseia em entender quantas questões erramos por assunto, qual o nosso rendimento e onde precisamos melhorar.

Se preparamos um planejamento de questões sobre determinado assunto, esse diagnóstico deve ser realizado ao final. Imagine só, fazer 30 questões de um tópico de uma disciplina e acertar poucas?

Será que você está pronto para avançar por esse tema? É por isso que a análise das questões é o diferencial.

Quem não a faz, perde muito o controle do que de fato temos de conhecimento adquirido ou não. E isso acaba se tornando uma bola de neve.

Quais os benefícios de estudar para concurso resolvendo questões?

Para evoluir e se desenvolver no aprendizado, é necessário que o estudante faça um estudo ativo e produza o seu próprio material. Mas como estudar para concurso resolvendo questões pode ajudar nesse aspecto?

A resolução de questões deve ser frequente. No entanto, os erros e as dificuldades precisam ser esclarecidos de forma eficiente e de maneira que favoreça o processo de aprendizagem.

Por exemplo, errou a questão? É preciso entender o porquê e incluir no seu material. Esse processo ajudará o futuro servidor a fixar o conteúdo e ainda o terá disponível, se precisar novamente.

Ficou em dúvida? É preciso revisar o assunto da mesma forma. Assim, você entenderá melhor. Com o tempo, tudo será aos poucos memorizado.

Ou seja, estudar por questões é uma das formas de estudo ativo. Desde que o estudante aprenda com os seus erros ao produzir e melhore constantemente o seu material de estudos.

Quando nós temos dificuldade, é preciso utilizar estratégias para desenvolver a memória e o processo de aprendizagem.

Como estudar para concurso por questões?

Antes de começar a estudar por questões, é fundamental também realizar um estudo por ciclos e com uma quantidade que atenda às suas necessidades.

Portanto, estudar várias disciplinas de uma vez, com um número maior para evoluir, deixa o processo mais lento e complicado.

Nosso conselho é ter um estudo embasado e antecipado a qualquer edital, buscando tornar as proficiências competitivas de maneira orgânica, incluindo outras matérias na medida em que evoluir.

O estudo é uma sequência. Você não vai entender pontuação, se não souber diferenciar as orações, que, por sua vez, precisa dos conceitos de morfologia.

Então, é necessário começar do início, entender o que é uma frase, quais são todas as classes gramaticais, o que é uma oração.

Não tenha medo de recomeçar, caso precise. Produza o seu material durante todo o processo. Até que tudo faça sentido para você, será necessário voltar e revisar.

Ainda está perdido? Tente dividir o seu estudo por questões em três passos:

Passo 1 – Selecionar a banca

O estudante deve selecionar as questões da banca que é a mais provável para o seu concurso de interesse, caso ainda não tenha saído o edital.

Assim, você vai poder conhecer a tendência de cobrança da banca e a forma de cobrança, que são coisas diferentes, afirma o professor Leonardo Murga.

A tendência de cobrança, de acordo com Murga, é justamente o que a banca tende a trazer mais, quais são os assuntos mais abordados com um todo.

Por outro lado, a forma de cobrança é como a banca estrutura as questões. Ou seja, se vai mais para uma lei seca ou uma doutrina, ou se mistura os conteúdos.

Passo 2 – Estude a doutrina

De acordo com o professor, quem está se preparando não pode esquecer de estudar a doutrina, e não ficar apenas estudando por questões para concurso.

“O estudante precisa combinar com a lei seca e a doutrina, para que o seu estudo por questões seja melhor”, recomenda.

A doutrina aqui refere-se à parte teórica a ser estudada por quem pretende passar em concurso público. Por isso, alie sempre teoria e questões no seu planejamento.

Passo 3 – Questões recentes

Faça um estudo de questões de provas de concurso mais recentes. O ideal é começar a estudar por questões mais novas primeiro e ir fazendo questões antigas mais para frente. Assim, o aluno fica atualizado mais rápido, explica o professor Murga.

Três passos para estudar por questões

Quais são as formas de estudar por questões?

Primeiro de tudo, você precisa entender que existem diferentes métodos de estudar para concurso resolvendo questões. Algumas dessas formas são o:

  • Estudo por meio de questões direcionadas
  • Provas anteriores
  • Simulados

Mas quando e como o estudante deve aplicar cada uma dessas etapas em seu estudo? Qual é o momento correto e para que serve cada modalidade no complemento e validação do estudo teórico?

Questões direcionadas

É por meio do estudo por questões que verificarmos se a teoria está efetivamente gravada e compreendida por quem está estudando.

Além disso, ainda funciona como um diagnóstico do seu estudo. É assim que você vai saber se decorou ou não a teoria estudada.

Estudar por questões pode ser um pontapé para aprender a teoria ou fixa-lá. Veja os benefícios:

  • Questões ajudam a verificar se a teoria foi realmente compreendida e decorada.
  • Utilizar questões é uma forma de estudo menos cansativa.
  • Entender como uma determinada banca cobra uma teoria.
  • Estudar por questões funciona como uma revisão.
  • As questões direcionadas são nada mais que o caderno ou treino de questões elaborados por você.

Após estudar determinado tema de uma disciplina, você deve direcionar um caderno de questões somente sobre esse assunto.

É importante que essa lista de questões não seja realizada logo após o estudo dessa teoria. Você precisa de um tempo para testar se realmente gravou o conteúdo.

Inclusive, esse caderno de questões deve ser elaborado a partir de exercícios da banca escolhida para organizar o seu concurso de interesse.

Assim, além de confirmar se você aprendeu a teoria estudada, você ainda identifica a forma que a banca cobra esse conteúdo.

Provas Anteriores

Será que você passaria no concurso anterior do seu interesse? As provas anteriores servem exatamente para diagnosticar isso.

Quando você precisar se testar, é o momento de utilizar as provas anteriores de concursos públicos e estudar com questões mais específicas para você.

Por meio delas também é possível mapear o grau de dificuldade, como os conteúdos são cobrados e ter maior noção de como você está em relação ao seu estudo.

Agora, mesmo que a banca que organizará o concurso tenha mudado, as provas anteriores continuam como uma excelente ferramenta de estudo. Ela tem o mesmo propósito dos simulados, assunto do próximo tópico.

Simulados

Antes de tudo, a ideia central de um simulado de concurso público é fazer de conta que chegou o momento da sua prova. Parecido com o conceito das provas anteriores, porém com o uso de questões recentes, como recomendado pelo professor Leonardo Murga.

Para fazer um simulado, tudo deve ser colocado igual: tempo de prova, número de questões, mesa, caneta, sua garrafa de água e por aí vai.

É o que permitirá você identificar os temas que ainda tem dificuldade e como está o seu aprendizado para o dia que for para valer. E o melhor: trabalhar o seu nervosismo e ansiedade.

Assim como o estudo para concurso resolvendo questões de forma direcionada, os simulados possuem grandes benefícios para o estudante:

  • Preparar-se psicologicamente para o momento da prova.
  • Identificar quais assuntos você ainda tem dificuldade e precisa estudar mais.
  • Funciona como uma lista de exercícios.
  • Ajuda a entender o formato das questões da banca organizadora.
  • Permite simular as condições do dia da prova.

O momento de errar é no simulado. Por isso, se arrisque e treine bastante para que o seu número de erros seja o menor possível no dia que estiver valendo.

Como revisar por questões?

Muita gente lê comentários de outras pessoas em questões. É normal encontrar na internet videoaulas com professores comentando provas anteriores ou até mesmo cadernos de questões comentados.

Não é que você não possa usar esse tipo de material. Mas o ideal é produzir os seus próprios comentários para que realmente ative a sua memória e o processo de aprendizagem.

Lembra que comentamos que, segundo a pesquisa, a revisão tem resultados 45% superiores que outras técnicas de estudo?

A nossa dica é: use as questões e o material produzido através delas também para revisar.

Como estudar por questões discursivas?

Se as questões objetivas já deixam os candidatos nervosos, as discursivas então, nem se fala.

Separamos cinco dicas para o dia da prova, mas que já podem ser colocadas em prática durante o estudo com questões discursivas.

Se já é importante treinar as objetivas para no dia você estar craque, o mesmo vale aqui. Talvez até com mais intensidade!

  1. Leia atentamente o enunciado da banca e se mantenha no assunto.
  2. Tenha cuidado com discursos inflamados e paixões desenfreadas por determinadas causas.
  3. Fique atento às palavras-chave e as insira em sua questão discursiva.
  4. Tenha muito cuidado para não cometer erros de Português.
  5. Demonstre autonomia de pensamento ao escrever.

A estrutura da resposta também é muito importante. Ela não deixa de ser uma espécie de texto, ainda que menor que uma redação.

Uma boa resposta precisa ter uma linha de raciocínio lógica para que o corretor consiga acompanhar o que você pensou enquanto escrevia. Imagina só saber o conteúdo, mas ter uma questão tida como errada por não conseguir explicar?

Estruture sua resposta em introdução, desenvolvimento e conclusão, assim como faria em uma redação.
Também fique atento:

  • Não escreva parágrafos muito longos. Quanto mais escrever, maior a possibilidade de erros e desconexão.
  • Um bom parágrafo tem de três a quatro linhas. Use somente as palavras que conhece. Não queira mostrar uma falsa erudição e correr o risco de cometer gafes que podem comprometer todo o seu desenvolvimento.
  • Atente-se ao tema e aos argumentos que escreveu na introdução. Muitos divagam sem perceber.
  • Conhecer o assunto sobre o qual irá escrever contribui para que a discursiva seja ainda melhor. Por isso, ao inscrever-se para um concurso, fique atento aos temas mais atuais e obtenha o máximo de informação possível.
  • Se possível, faça sempre um rascunho da redação.

Benefícios estudar resolvendo questões de concurso

Onde estudar para concurso resolvendo questões?

Na ferramenta de questões da Folha Dirigida você tem acesso a inúmeras provas antigas e pode estudar questões já pensando no concurso que você quer fazer.

Dessa forma, otimiza o tempo do aluno na busca pela prova anterior, além de garantir a certeza de ter um gabarito correto ao final do treino.

Com isso, para fazer uma prova anterior, basta realizar uma busca pelo nome da banca ou cargo do seu concurso e conferir se é a que você deseja realizar.

Como fazer simulados de concursos?

Os simulados devem seguir algumas regras mais específicas. Confira os passos para serem realizados no dia da realização do seu simulado:

  • Vá para um lugar silencioso
  • Separe uma mesa e cadeira
  • Desligue o celular durante o simulado
  • Leve apenas uma caneta, água e algo para comer
  • Respeite o tempo de prova

No Folha Questões, você pode realizar simulados da sua área de interesse.

Onde estudar para concurso resolvendo questões direcionadas?

Na ferramenta de questões da Folha Dirigida existe uma área específica chamada “Resolver Questões” na qual o estudante pode realizar um treino direcionado ao objetivo dele.

Como funciona?

É bem simples. Ao entrar nessa aba da ferramenta, o aluno poderá filtrar e selecionar o número de questões a serem realizadas pelos seguintes aspectos:

  • Instituição
  • Ano
  • Banca
  • Assunto
  • Disciplina
  • Escolaridade

Após determinar cada campo de acordo com o objetivo do aluno, basta clicar em “fazer questões” para iniciar o treino.

Aparecerá uma tela pedindo para o aluno determinar o nome do treino e número de questões que deseja realizar naquele determinado momento.

Importante: Não esqueça de nomear os seus treinos e determinar os números de questões para que você possa realizar o diagnóstico do seu estudo!

A ferramenta ainda conta com o ensino adaptativo para seus estudos, ou seja, você realizará as questões de acordo com o seu grau de dificuldade no momento.

Isso significa que, ao usar a ferramenta, a plataforma utiliza o sistema de Testes Adaptativos Computadorizados (CTA), no qual o nível de dificuldade é ajustado de acordo com seu desempenho.

Vamos começar a praticar?

Agora que você já está por dentro de como realizar um treino no Folha Questões, que tal começar a praticar a parte teórica estudada por você e estudar por questões para concurso público?

Você pode criar sua conta clicando aqui.

Não deixe para fazer as questões apenas no dia da prova! Prepare-se da maneira correta e dê um gás nos seus estudos!

Ah, mas temos um aviso: além das mais de 650 mil questões para concurso público e provas anteriores na ferramenta de questões, somente assinantes da Folha Dirigida e alunos da Folha Cursos têm benefícios exclusivos como:

  • Simulados inéditos com questões comentadas em vídeo;
  • Questões comentadas por professores;
  • Sugestão de provas com base no seu objetivo;
  • Resultado em comparação aos outros usuários.

Para ter mais benefícios na ferramenta, conheça nosso plano de assinatura!

plano smart

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *