fbpx

Estudantes e mercado de trabalho: como se preparar?

Compartilhe o conteúdo

*Autor convidado

Se você é um dos estudantes universitários, certamente está aqui para encontrar uma resposta para as suas dúvidas de como ter uma primeira oportunidade no mercado de trabalho, o primeiro estágio, emprego ou recolocação profissional.

Se forem essas questões que o trouxeram até aqui, é muito importante que você saiba que não existe uma única resposta, nem uma resposta mágica.

Por outro lado, isso não significa que não existam formas e meios de aumentar as chances de você encontrar a sua realização pessoal e profissional.

O ambiente universitário é um grande campo para os estudantes terem trocas de experiências, conhecimentos e também para conhecer pessoas e estar mais próximo das oportunidades do mercado de trabalho.

A primeira coisa que você deve fazer é não colocar todas suas fichas no diploma: que só estará pronto no final do curso, depois de 2,3 até 5 anos.

E esse tempo depende do curso que escolheu e que não ocorra nenhum problema pelo meio do caminho.

Fora isso, você deve estar percebendo uma mudança muito acelerada em todos os setores da sociedade, incluindo aí as demandas de emprego e da sociedade.

O ambiente universitário é um grande campo para trocas de experiências, conhecimentos e conhecer pessoas

O ambiente universitário é um grande campo para trocas de experiências, conhecimentos e conhecer pessoas (Foto: Freepik)

Que mundo é esse?

Para você se situar no momento atual e tentar compreender um pouco do que estamos vivendo, esse mundo de hoje é chamado por muitos de mundo VUCA.

  • Volátil: as coisas mudam muito rapidamente e o que funciona hoje já pode não funcionar amanhã.
  • Uncertain (Incerto): cada vez menos as experiências do passado são certezas para o futuro.
  • Complexo: cada vez mais difícil obter uma visão geral de como as coisas estão relacionadas, o que dificulta (e muito) a nossa capacidade de decisão.
  • Ambíguo: o que funciona para um grupo de pessoas, não funciona da mesma forma para outro grupo.

Nesse mundo VUCA, cercado de dúvidas e incertezas, fica cada vez mais difícil saber se estamos fazendo as escolhas certas ou seguindo um caminho correto.

É importante que você saiba que todas as empresas, escolas e universidades também estão vivendo esse mesmo mundo, então você não está sozinho!

Aí você pode perguntar: está bem, entendi o que significa esse mundo VUCA, mas continuo na mesma situação…

O que eu posso fazer para me destacar no meio de tudo isso?

É importante que você esteja sempre atualizado em relação às inovações que impactam o setor que você pretende atuar. Use as redes sociais para seguir os profissionais que se destacam.

Aproveite também para acompanhar as empresas que possuem propósitos de longo prazo e que estejam adaptadas às mudanças digitais.

Afinal, você não vai desejar disputar vaga numa empresa que não está se preparando para o futuro ou que o negócio que ela faz possui grande chance de deixar de existir.

Aproveite ao máximo o investimento de tempo e dinheiro que você fez para estar dentro de uma universidade.

A universidade é muito mais que o espaço da sala aula. Nela existe uma diversidade de experiências, culturas, conhecimentos e oportunidades de aprendizado.

O que é o mundo VUCA

A Universidade pode me ajudar?

A universidade sempre poderá ajudar.

Entretanto, é importante que você tenha dentro de si a vontade de crescer, se desenvolver e ver a universidade como muito mais do que um espaço de aulas, provas, matrizes curriculares e históricos escolares.

Vamos iniciar por uma dica simples:

Identifique entre os seus colegas de curso, quais são aqueles que possuem a mesma vontade de crescimento e desenvolvimento pessoal que você. Compartilhem sonhos, projetos, anseios, dúvidas, alegrias.

Acredite, isso faz muita diferença – ter pessoas ao seu lado que lhe darão energia quando você precisar, quando bater uma tristeza ou desânimo. Da mesma forma você também poderá fazer isso para elas.

Isso se chama colaboração e trabalho em equipe, habilidades importantíssimas para qualquer profissional. Lembre-se que isso nenhuma máquina será capaz de fazer e não conseguirá o substituir!

A importância dos professores na universidade

Existe algo de muito precioso dentro das universidades. Talvez o mais valioso. Os seus professores!

Certamente você terá professores bons e ruins, isso faz parte do jogo e é ilusão acreditar que todos serão excelentes e atenderão a todas as suas expectativas.

→ Uma dica: veja o professor como uma pessoa muito além do que aquela que está passando conteúdo ou cobrando que você entregue as atividades e dando notas em provas.

Existem muitos professores com histórias de vida fantásticas, com experiências pessoais e profissionais que farão sentido para você e que desejam muito devolver para a sociedade tudo aquilo que aprenderam, acertaram e erraram.

Aproxime-se deles, muitos querem essa proximidade. Como professor, posso garantir que a maioria quer mesmo é trocar histórias, se renovar a partir das histórias que você tem para contar para eles, as suas dúvidas, os sonhos.

Eles adorarão trocar experiências com você, apontar caminhos, apresentar pessoas, leituras, ajudar a montar o seu currículo, dar dicas de como apresentar um projeto, apresentar empresas e os contatos que ele tem.

Participe de atividades extracurriculares 

Participe ao máximo das palestras, eventos, workshops e se engaje em projetos que estimulem nos estudantes habilidades necessárias para o mercado de trabalho que você deseja atuar.

É importante que você conheça as ferramentas usadas no seu meio de trabalho e aproveite os cursos (existem muitos gratuitos) de capacitação técnica que estão disponíveis.

Um trabalho voluntário também pode ser um diferencial e há a possibilidade deste voluntariado ser na sua própria área, possibilitando não só o estímulo para construção de habilidades socioemocionais, como também as técnicas.

Aproveite a universidade para construir um portfólio de todas as atividades que você realizou em cada disciplina.

Atualmente, a maioria das universidades, independentemente do curso, realizam, por exemplo:

  • Atividades práticas
  • Estudos de caso
  • Elaboração de projetos
  • Planos de negócios
  • Experimentos
  • Simulações de situações reais

Organize tudo isso numa pasta. Imagine que, ao longo de um curso, você possivelmente fará de 30 a 60 disciplinas.

Se cada uma dessas disciplinas tiverem algumas dessas atividades, você terá, ao final, um portfólio de 60 realizações.

Divulgue essas realizações nas redes sociais, explique como você as resolveu, que resultados você alcançou.

Isso fará diferença em relação a todos os demais estudantes que não terão a mesma atitude que você ao pensar nisso como uma vantagem para o mercado de trabalho. A maioria não faz isso!

Mudança de mentalidade

O que falamos aqui nesse artigo tem muito mais a ver com uma mudança de mentalidade sobre o mundo que o cerca, sobre você mesmo e sobre as possibilidades do ambiente universitário.

Mudando a sua mentalidade em relação a esses elementos, você mudará o seu comportamento e as suas atitudes e, naturalmente, os resultados aparecerão conforme os objetivos que você tiver definido para você.

Gerencie as suas expectativas, tenha confiança, assuma riscos e aprenda a se comunicar de uma forma mais carinhosa e positiva consigo mesmo.

Isso faz toda a diferença na forma que a realidade se mostrará para você.

Mais oportunidades surgirão e as circunstâncias começarão a jogar a seu favor, porque você estará mais preparado, com maior riqueza interna de experiências, conhecimentos e habilidades.

*Esse é um artigo criado por um autor convidado e suas opiniões são próprias, e não necessariamente refletem as ideias da empresa.


Sobre o autor

Max Damas

 

Max Damas é Pró-reitor Acadêmico do Centro Universitário UniCarioca. Engenheiro de Computação, Mestre em Engenharia de Sistemas e Doutor em Engenharia de Produção. Assessor da Presidência da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Avaliador do MEC/INEP. Autor, palestrante e especialista em Educação, Tecnologia e Inovação.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *