fbpx

Concurso Banco do Brasil: guia de estudos das matérias

Compartilhe o conteúdo

O concurso Banco do Brasil está confirmado. Por outro lado, o edital, antes previsto para março, ainda não saiu. Logo, você pode utilizar esse período para dar um gás na preparação com esse guia de estudos das matérias.

Importante destacar: esse guia foi elaborado com base nas matérias cobradas na seleção de 2015 para a instituição, mas o último concurso para o BB aconteceu em 2018, para escriturário de TI.

Optamos por analisar aqui as disciplinas do concurso de 2015 para escriturário tradicional, que engloba um maior número de funções dentro do órgão.

Vamos às dicas para a prova, com as orientações dos professores do curso Alfacon.

Concurso Banco do Brasil

O edital do Banco do Brasil ainda não saiu, mas você pode utilizar esse período para dar um gás na sua preparação (Foto: Divulgação)

Como funciona o concurso do Banco do Brasil?

No ano de 2015, a seleção foi organizada pela Fundação Cesgranrio. Ainda não há informações sobre qual é a banca organizadora do concurso de 2020, portanto, utilizar a última prova e as disciplinas cobradas como referência de estudos é o mais indicado.

Na ocasião, foi exigido nível médio completo dos candidatos, que concorreram a 95 vagas imediatas e 765 para formação de cadastro de reserva.

A prova foi composta por 70 questões objetivas, divididas entre Conhecimentos Básicos (25 questões) e Conhecimentos Específicos (45 questões).

Houve também uma prova discursiva, que foi a Redação de um texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo, com no mínimo 25 e no máximo 30 linhas.

🔒 [Exclusivo assinantes FD]: Confira também o que caiu na prova do Banco do Brasil de 2018

Como estudar para o concurso Banco do Brasil 2020?

Para ajudar os candidatos que pretendem fazer o concurso do Banco do Brasil, professores do curso Alfacon compartilharam dicas essenciais com os leitores do Blog da Folha Dirigida.

Quais matérias você vai ver por aqui:

Língua Portuguesa para o Banco do Brasil

Comum na maioria dos concursos públicos, a Língua Portuguesa não deve estar de fora do seu estudo para o concurso Banco do Brasil.

O professor da disciplina, Alexandre Soares, reforça que você deve estar atento aos tópicos mais importantes para essa prova, tanto de Morfologia quanto de Sintaxe. Que são esses abaixo:

  • Morfologia: verbos, pronomes e conjunções
  • Sintaxe: regência, crase, concordância, classificação de orações (semântica dos conectivos) e pontuação

Outro ponto que você não deve deixar de estudar com muita atenção é a Interpretação Textual, o terror e motivo de eliminação de muitos estudantes.

Língua Portuguesa para o Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar Português?

Alexandre Soares afirma que a maneira mais aconselhável é estudar por questões. Dessa forma, você irá compreender melhor se realmente aprendeu o assunto estudado anteriormente.

Mas, lembre-se que para fazer questões é importante ter um conhecimento teórico mínimo, caso contrário, o método não funcionará direito, pois você não terá captado a informação e muito menos processado anteriormente.

Raciocínio Lógico-Matemático para o Banco do Brasil

Raciocínio Lógico-Matemático, ou RLM, assusta muitas pessoas. É uma disciplina que você deve ter muita atenção na hora de estudar, para não cair em “pegadinhas”.

O edital do Banco do Brasil ainda não saiu, mas o professor de RLM, Júlio Cezar Santos Salustino, apontou os tópicos que mais aparecem na maioria das provas que cobram a disciplina:

  • Regras de três
  • Porcentagem
  • Tabela Verdade

Em relação ao concurso do Banco do Brasil, além dos temas citados acima, o professor indicou mais três temas que são cobrados constantemente e o candidato deve ter atenção especial:

  • Matemática financeira (juros simples e compostos, descontos, lucro e prejuízo)
  • Sequências (progressões aritméticas e progressões geométricas)
  • Funções polinomiais (sobretudo as funções exponenciais)

Raciocínio Lógico-Matemático para o Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar RLM?

Não existe uma técnica universal de estudos para Raciocínio Lógico-Matemático. A recomendação é que a pessoa sempre procure a que mais se encaixa para você.

No entanto, o professor Júlio Cezar recomenda aliar a teoria resumida e resolução de exercícios.

Diferentemente da maioria das matérias, o RLM não exige do aluno muito conhecimento teórico. Assim, o candidato deve estudar a teoria de maneira resumida e gradativa, ou seja, ‘do assunto simples para o complexo’, indica Salustino.

Além disso, resolver exercícios e provas anteriores do BB é fundamental nesse processo. Segundo o professor, a melhor forma de aprender RLM é resolvendo muitas questões de RLM.

O professor de RLM sugere ainda que você faça 70 questões por semana, em média 10 por dia, para fixação do conteúdo.

Atualidades do Mercado Financeiro para o Banco do Brasil

No concurso de 2015 para o Banco do Brasil, a prova de Atualidades do Mercado Financeiro teve apenas cinco questões. Mas isso não significa que você não deva se dedicar no estudo dessa disciplina.

Pelo contrário, ela é uma matéria com um conteúdo amplo. Então, é melhor não arriscar de cair justamente aquele que você não estudou.

Segundo o professor Luiz Rezende, as provas de Atualidades do Mercado Financeiro costumam abordar programas governamentais nos quais as operadoras, ou seja, os Bancos, oferecem acesso a eles para a população.

Alguns exemplos são os programas habitacionais, financiamentos estudantis e políticas emergenciais, tais como as medidas decorrentes da pandemia do Coronavírus.

Em relação à prova do Banco do Brasil, especificamente, o professor aponta as questões sobre Crédito Rural, suas regras e escopo, como um ponto em que os candidatos devem ter muita atenção na hora de estudar.

Luiz Rezende alerta também que é muito comum entre as pessoas confundir os temas de Atualidades do Mercado Financeiro e Conhecimentos Bancários.

Segundo Rezende, isso acontece porque muitos desses temas são abordados nas duas matérias, principalmente produtos e serviços bancários. Para entender melhor, o professor explica uma regra básica:

“As características dos produtos e serviços bancários são temas de Conhecimentos Bancários, como as características do cartão de crédito. Já as mudanças de regras destes serviços, como taxa de juros e pagamento rotativo, são temas de Atualidades do Mercado Financeiro”, explica Luiz Rezende.

Atualidades do Mercado Financeiro para o Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar Atualidades do Mercado Financeiro?

Antes de iniciar seu estudo, você deve entender que a disciplina tem dois tipos de abordagem, de acordo com o professor Rezende.

O primeiro elemento é conceitual, com questões sobre a estrutura do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e sua divisão entre órgãos normativos. Em que se destacam:

  • A composição e atribuição do Conselho Monetário Nacional (CMN)
  • Entidades supervisoras, em particular o Banco Centro do Brasil, com abordagem, além de sua composição e atribuições, sobre a emissão da moeda e as funções do Copom e definição da taxa Selic (taxa básica de juros)
  • Entidades de operação, que são os bancos propriamente ditos

Outros tipos de questões são sobre mudanças que ocorrem nos produtos e sistemas bancários.

Neste momento, por conta do aumento de novos bancos operando exclusivamente via internet, não tendo uma praça de agencias físicas, este tema tende a ser muito abordado nos próximos concursos. Assim como novas políticas financeiras que revertam em operações bancárias, como as recentes medidas de liberação dos inativos do FGTS e ampliação de crédito bancário por conta das consequências do Covid-19, prevê o professor.

Por conta disso, é recomendada a leitura frequente de notícias sobre política econômica e regras bancárias.

Além disso, o professor indica que você sempre acesse o site do próprio Bacen, no qual são publicadas notas à imprensa, e conferir notícias da Agência IBGE também.

Para esta prova você deve ter em mente que não deve estudar apenas pelo edital e sim estar atualizado sobre o que acontece no país e no mundo.

Cultura Organizacional para o Banco do Brasil

O professor Marco Ferrari aponta a prova de Cultura Organizacional como muito comum na área de tribunais.

Por outro lado, quando abordada em carreiras bancárias, como para o concurso do Banco do Brasil, costuma ter um nível de dificuldade mais elevado.

A dica do professor é focar seus estudos nas dimensões da cultura e, principalmente, no modelo de Schein.

Elaborado pelo psicólogo social Edgar Schein, na década de 1980, este modelo é uma das influências para as teorias de Cultura Organizacional. Portanto, você deve conhecer muito bem sobre suas particularidades e níveis.

“Outra característica comum das questões são confundir tipos de culturas como melhores ou piores. Lembre-se: isso não é correto!”, reforça Marco Ferrari.

Qual a melhor forma de estudar Cultura Organizacional?

Pode ser que seja mais trabalhosa, mas você não pode fugir dos materiais em texto para estudar esse conteúdo. Esses devem ser diretos e sem muitos rodeios para explicar.

Segundo o professor, Cultura Organizacional é uma disciplina prática, com muitos exemplos para ajudar você no seu entendimento. As videoaulas também podem ser fonte de pesquisa.

→ Quer acesso a todo o conteúdo Smart da Folha Dirigida? Saiba como!

Técnica de Vendas para o Banco do Brasil

Quando for estudar sobre Técnica de Vendas, o professor Marco Ferrari aponta o conteúdo de Marketing de Vendas como prioridade na sua preparação.

Em relação à matéria, Ferrari recomenda que você tenha atenção extra para fazer essa prova, pois é um dos temas mais complicados e isso pode causar a sua eliminação.

“Talvez o tema mais ‘chato’ quando falamos de carreira bancária e, especificamente Banco do Brasil, costuma ser a típica questão que vale por 2, uma vez que você acerta e seu concorrente erra”, afirma o professor.

Qual a melhor forma de estudar para Técnica de Vendas?

Na hora de estudar para essa disciplina, você deve aliar três pilares, de acordo com o professor Marco Ferrari. Quais são eles?

  • Materiais escritos
  • Vídeos
  • Questões (muitas questões)

“Esforce-se para ter um bom desempenho nessas questões, vídeos, materiais escritos e, principalmente, muitas, mas muitas questões para afiar a faca para essa disciplina”, recomenda.

Atendimento para o Banco do Brasil

Segundo o professor Marco Ferrari, essa é uma prova que não costuma ser muito complexa. Basicamente, basta imaginar as situações de atendimento que serão propostas nas perguntas e responder, com bom senso, quais seriam suas reações.

Mas isso não quer dizer que você deve negligenciar seu estudo para esta matéria. Apesar de não ser muito difícil, separe uma parte do seu planejamento de estudos para fortalecer os seus pontos fracos nesse tema.

O mais cobrado costuma ser questões de relacionamento com o cliente, segundo o professor.

Qual a melhor forma de estudar Atendimento?

Para esta disciplina também vale estudar fazendo questões, que, de acordo com Ferrari, costumam ser mais simples e lógicas.

Informática para o Banco do Brasil

No seu estudo para a prova de Informática, o professor João Paulo afirma que analisar a banca organizadora e a maneira como ela cobra a disciplina é muito importante.

No caso do Banco do Brasil, como já afirmado, ainda não temos a banca confirmada. Por isso, a dica é estudar pelas provas anteriores deste concurso para orientar o seu estudo nessa primeira etapa.

O professor chama a atenção para os seguintes assuntos no conteúdo de Informática:

  • Hardware e Software
  • Sistemas Operacionais e Linux
  • Windows
  • Suítes de Escritório (MS Office e Libre Office)
  • Segurança da Informação
  • Redes (Internet e Intranet são só a ponta)
  • Programação
  • Banco de Dados
  • Python
  • R
  • Sistemas de Informação
  • Aplicativos

João Paulo afirma que cada grande grupo citado acima pode ser estudado à parte, ou seja, sozinho, com exceção das linguagens de Programação Visual, que são mais complexas.

As linguagens de Programação pedem um entendimento mínimo sobre Programação para estudá-las, mas é algo que pode ser estudado em conjunto, explica o professor.

Redes e Segurança são os assuntos que costumam ser abordados com mais profundidade nessa prova.

Qual a melhor forma de estudar Informática?

Segundo João Paulo, Informática é um dos desafios do futuro servidor, tanto para aquele que já tem um conhecimento, quanto para quem nunca viu nada sobre o tema.

O professor explica que isso acontece porque, enquanto o aluno que já é da área de Tecnologia da Informação (TI) acredita que já sabe todo o conteúdo e não estuda, aqueles que começam do zero se assustam com a quantidade imensa de conteúdos.

Primeiro de tudo, você deve se empenhar em aprender uma base geral da disciplina. Não crie empecilhos e barreiras logo de início.

Para se ter ideia dessa questão de negligenciar essa matéria, o professor faz um comparativo sobre como as pessoas olham as matérias dos editais. Há duas maneiras:

  1. Língua Portuguesa, Matemática, Direito, Informática, Administração
  2. Língua Portuguesa, RCO, Matemática, RLM, Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito x, Direito y, Informática, Administração

De acordo com o professor, a maioria olha da forma B e direciona seu maior tempo de estudo ao Direito.

E isso pode ser um problema, pois acabam deixando de lado matérias como Administração e Informática. Essas matérias também possuem subdivisões, mas nem sempre isso é notado nos editais.

O que leva a outro ponto: são poucos que aprendem a matéria de Informática em seu primeiro contato com ela.

É preciso se acostumar com esse novo universo antes de começar a perceber que está aprendendo. Isso significa que o mesmo conteúdo deve ser analisado várias vezes.

Por fim, para estudar Aplicativos e Programação, é necessário que o aluno pratique, ou seja, use os aplicativos para familiarizar-se com eles.

Usar dicas e esquemas para relembrar o que já estudou de teoria também é recomendado. João Paulo afirma que você deve usar essas técnicas não para começar seu estudo, mas para fixar.

Conhecimentos Bancários para o Banco do Brasil

Assim como Atualidades no Mercado Financeiro, Conhecimentos Bancários é uma disciplina ampla, com muitos termos técnicos e nomenclaturas próprias.

O professor Ricardo Bárrios afirma que os editais que cobram esta disciplina costumam vir com muitas diferenças. Enquanto alguns são mais “enxutos”, outros são complexos. A primeira dica, nesse caso, é sempre ler o edital.

Se não tiver o novo edital em mãos ainda, você pode direcionar seus estudos, além da prova antiga, em alguns temas que são chave nesta disciplina.

Para começar, você deve compreender bem o Sistema Financeiro Nacional (SFN), seus órgãos normativos, supervisores e operadores.

A dinâmica dos mercados de capitais, ações e de câmbio também costumam ser presentes na maioria dos editais. Conhecer os principais produtos bancários, como investimentos, previdência, cartões de crédito e cheque completa a ‘macro’ estrutura da disciplina, indica Bárrios.

Em relação aos tópicos mais cobrados nas provas dessa disciplina, o professor indica os oito abaixo:

  • Sistema Financeiro Nacional (SFN): estrutura geral
  • Órgãos Normativos do SFN: Conselho Monetário Nacional
  • Entidades Supervisoras do SFN: Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Banco Central (Bacen)
  • Operadores do SFN: Bancos Comerciais, Bancos Múltiplos, Sociedades Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários, Caixas Econômicas, Bancos de Desenvolvimento
  • Administradoras de Cartão de Crédito
  • Mercados de Capitais, Bolsa de Valores e Ações
  • Lavagem de Dinheiro e Lei 9613.98
  • Produtos e Serviços Financeiros: depósitos, principais investimentos, poupança e abertura de contas

Conhecimentos Bancários para o Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar Conhecimentos Bancários?

Na hora de iniciar seus estudos, o ideal, segundo o professor, é ter um material direcionado e adequado. Em geral, os assuntos cobrados derivam de leis e normas extensas, em que é preciso ler a “lei seca”. Você sabe estudar por leis para concurso público?

A dica do professor é recorrer a técnicas de memorização e esquemas. Duas boas técnicas são os mapas mentais e flashcards. Além disso, Ricardo Bárrios recomenda também a resolução de exercícios.

“Insista no estudo e no conteúdo. A matéria é ‘nova’ para qualquer candidato, uma vez que não é ensinada diretamente em nenhum curso superior, muito menos no Ensino Médio. Todos saem do mesmo ponto de partida. Insista, pratique, resuma e resolva muitas e muitas questões”, afirma.

Banco do Brasil no FD Questões

Língua Inglesa para o Banco do Brasil

Segundo o professor Fábio Roldão, tanto o edital de 2015 quanto o de 2018 para o Banco do Brasil não tiveram muitas diferenças quanto ao conteúdo programático ou à quantidade de questões na prova de Língua Inglesa.

A tendência, portanto, é que isso se repita para o ano de 2020. E isso é ótimo, pois você já terá um norte para se guiar, mesmo que o edital ainda não tenha sido publicado.

No que diz respeito ao conteúdo, o ponto de partida é ter conhecimentos de um Vocabulário Fundamental e dos Aspectos Gramaticais Básicos para a interpretação de textos técnicos no idioma.

Fábio Roldão ainda reforça que é difícil definir por completo o que deve ser priorizado na hora do estudo, afinal, é um conteúdo muito amplo.

Na parte de conhecimento vocabular fundamental, é possível encontrar conteúdos como verbos, pronomes e preposições.

Olhando para os editais e as provas mais recentes pode-se dizer que todo e qualquer conteúdo gramatical de inglês será bem-vindo, aponta o professor.

Além disso é possível também encontrar perguntas em que seja necessário responder questões de Interpretação do Texto, Sinônimos ou tópicos Gramaticais (verbos modais, pronomes relativos, etc.), a partir de um texto único.

Ter conhecimentos sobre o vocabulário técnico da carreira também é importante.

Língua Inglesa para o Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar Língua Inglesa?

Na hora de estudar a Língua Inglesa, Fábio Roldão reforça que você deve dar o mesmo grau de atenção do que para qualquer outra matéria.

Insira o Inglês na sua rotina de estudos, veja qual é o conteúdo, e resolva exercícios e simulados para identificar seus pontos fortes e fracos. Se você não tem muita prática no idioma, existem meios que podem ajudar você a aprender mais rápido.

Segundo Fábio, Inglês para concurso público é muito parecido com o Português, em que é possível encontrar questões sobre elementos gramaticais, sinônimos ou interpretação de texto.

Primeiro de tudo, você deve começar com os conteúdos básicos dessa disciplina. Com isso, você entenderá melhor a estrutura dos textos.

O segundo passo é resolver questões de provas anteriores para aumentar seu vocabulário técnico da área.

Uma dica do professor é aprender a fazer a leitura dinâmica em Inglês utilizando o skimming e scanning, que são técnicas de leitura.

O skimming consiste em observar o texto apenas para detectar o assunto geral, sem se preocupar com os detalhes. Enquanto que no scanning você corre os olhos pelo texto até localizar a informação específica desejada.

Redação para o Banco do Brasil

Se as questões objetivas são importantes, a Redação é mais ainda. Para o concurso do Banco do Brasil, o candidato deve dar atenção especial à coesão sequencial e referencial, segundo a professora Rachel Ribeiro.

É preciso que o texto tenha uma progressão textual e bom encadeamento de ideias também. Além disso, você deve ter domínio da norma padrão:

  • Acentuação
  • Ortografia
  • Regência
  • Crase
  • Pontuação
  • Concordância

Redação para Banco do Brasil

Qual a melhor forma de estudar Redação?

Se você tem dificuldade em fazer uma boa Redação em concursos, Rachel Ribeiro afirma que a melhor maneira de estudar essa disciplina é praticando, com a produção de muitos textos.

Segundo a professora, muitos candidatos não têm o hábito de escrever, têm aversão à Redação. E isso é um problema.

A prática da leitura também é necessária para um bom texto, pois estimula o senso crítico, amplia o seu conhecimento de mundo e enriquece o vocabulário.

“Para a construção de argumentos consistentes, é necessário que se tenha um bom repertório e isso só é possível por meio da leitura”, afirma Rachel Ribeiro.

Agora que você já sabe quais assuntos ter atenção extra para o concurso Banco do Brasil, que tal começar seu planejamento de estudos para o cargo de Escriturário Administrativo? No Smart Planner o seu plano já está pronto. 👇

Usar o Smart planner


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *