fbpx

Vale a pena fazer um concurso da área Fiscal?

Se você está procurando por concursos públicos, com certeza já leu alguma matéria sobre concurso da área Fiscal.

Mas com tanta informação e diferentes concursos para essa área, muitas vezes terminamos a leitura de um conteúdo e continuamos com muitas dúvidas. Isso já aconteceu com você?

Por isso, aqui listamos quatro motivos que vão fazer seus olhos brilharem com os concursos da área Fiscal. Além disso, no final deste post, ainda trazemos algumas dicas para você dar seus primeiros passos.

Se você está procurando por concursos públicos, com certeza já leu alguma matéria sobre os concursos da área Fiscal

Se você está procurando por concursos, com certeza já leu alguma matéria sobre a área Fiscal (Foto: Pexels)

#1. Salários altos

De início, a área Fiscal é uma das mais fascinantes para os futuros servidores. Primeiro, pelos altos salários. Este é, sem dúvidas, o principal motivo para os concursos Fiscais serem tão atraentes.

Geralmente, os salários giram em torno de R$10 mil até R$20 mil, para recém-efetivados, podendo chegar até R$30 mil.

Além disso, os salários podem variar, também, de acordo com a instância do cargo. Isso porque os concursos da área Fiscal podem ser realizados na instância federal, estadual ou municipal.

#2. Muitas opções de concursos na área Fiscal

Como adiantamos acima, os concursos para a área Fiscal podem ser federais, estaduais ou municipais. Geralmente, as ofertas de vagas são para fiscais.

Inclusive, os cargos mais comuns são os de Auditor-Fiscal, que pode ter outras nomenclaturas como Fiscal de Rendas, Fiscal Tributário e Agente Fiscal em alguns estados e municípios. Por outro lado, apesar dos nomes diferentes, as atribuições são similares.

Além disso, existe ainda o cargo de Analista Tributário, na instância federal. Este, é o profissional que auxilia o auditor em todas as atividades inerentes à fiscalização.

Em geral, os concursos para a área Fiscal costumam ocorrer a cada um ou três anos, por isso é sempre importante estar afiado nos estudos.

Com as diferentes instâncias, é normal ficar confuso com a quantidade de possibilidades e concursos. É claro que a escolha da área de atuação vai depender de você, mas aqui estão os tipos de impostos:

Federais

  • Importação (II)
  • Exportação (IE)
  • Renda (IR)
  • Produtos Industrializados (IPI)
  • Operações Financeiras (IOF)
  • Propriedade Territorial Rural (ITR)
  • Grandes Fortunas (IGF)

Estaduais

  • Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS)
  • Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)
  • Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD)

Municipais

  • Serviço de Qualquer Natureza (ISS)
  • Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU)
  • Transmissão de Bens e Imóveis Inter Vivos (ITBI)

Tipos de impostos

Principais órgãos da área Fiscal

Pela quantidade de impostos, nota-se que há um grande número de órgãos fiscalizadores. Afinal, sua função é visitar diferentes tipos de negócios. Conheça abaixo um pouco de cada órgão:

Prefeitura ou Secretaria da Fazenda do Município

Esse órgão realiza uma função semelhante à Receita Federal, porém, investigando os tributos municipais, como: IPTU (Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana), ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens e Serviços), ISS (Imposto Sobre Serviço).

Estado ou Secretaria da Fazenda do Estado

Assim como o órgão anterior, sua função se assemelha à Receita Federal, com o foco em analisar as taxas estaduais como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços).

Receita Federal

Esse órgão fiscaliza as movimentações financeiras e os pagamentos de impostos. Alguns dos fatores analisados são a falta de emissão de Nota Fiscal, registros financeiros incompletos, recolhimento de alíquota, envio do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica.

Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT)

A SIT é responsável por formular as diretrizes e as normas de atuação da área de segurança e saúde do trabalhador.

#3. Em muitos cargos você pode ser formado em qualquer curso superior

Da mesma forma, a área Fiscal também se torna muito atraente devido a oferta de cargos para qualquer pessoa com nível superior completo independentemente da área de formação.

Ao contrário do que muitos pensam, você não precisa ter formação em Direito ou Contabilidade para tentar uma vaga na área Fiscal. Além disso, os concursos fiscais não têm limite de idade e são para ambos os sexos.

#4. Há muitas matérias em comum com outros concursos

Outro fator positivo da área Fiscal é que, nos concursos para auditores fiscais, as matérias também são comuns a outros concursos.

Então, ao estudar para um concurso fiscal, você pode realizar outros processos seletivos, com muita chance de ser aprovado.

No entanto, prepare-se para estudar. E muito! Se você quer passar em um concurso da área Fiscal, é bom saber que essa é uma das áreas que mais exigem conhecimentos específicos.

A quantidade de matérias dos concursos também é bem extensa e, na maioria das vezes, você terá que fazer provas discursivas, principalmente para as matérias de Direito Tributário, Legislação Tributária, Auditoria e Administração Pública.

O tempo de estudo médio para concluir todas as matérias necessárias para se dar bem em uma prova da área fiscal leva de 2 a 3 anos, em média.

É claro que esse tempo pode ser reduzido ou até mesmo ampliado, de acordo com a sua rotina de estudos.

O ideal é sempre fazer um cronograma de estudos e se manter fiel aos prazos e metas estabelecimentos. Existem muitos programas para te orientar na criação da sua rotina de estudos.

Dica de estudo

Uma dica extra é nunca deixe de estudar a matéria. Afinal, por mais que você já tenha lido tudo sobre determinado assunto, não pode deixar de estudá-lo.

Eventualmente, você pode até reduzir a sua carga horária de estudos dessa matéria, mas nunca deixe de ler e reler.

Inclusive, outra dica importante é, se você ainda não fala nenhuma língua estrangeira (geralmente Inglês ou Espanhol), faça um cursinho! Vai ser muito mais fácil estudar para a matéria de língua estrangeira se você já tiver uma base nessa área.

Primeiros passos – leitura obrigatória!

Antes de tudo, para ingressar na área Fiscal, você deve ler muito sobre o assunto e as principais matérias. Faça uma escala, do menor para o maior, de quais matérias você já possui algum conhecimento.

Por falar em escala, é interessante começar a fazer os concursos pelos das prefeituras e ir escalando até chegar nos concursos federais. Isso porque os concursos municipais tendem a ter menos matérias do que os concursos federais.

Assim, ao estudar para um concurso federal, você também vai estudar para um concurso municipal. E, ao fazer as provas desse segundo, você ganha experiência e melhora seus resultados. Ao passo que, quem sabe você já consegue o seu cargo?

Defina um cronograma de estudos

Do mesmo modo, também é muito importante definir um cronograma de estudos. Por isso, acredite. Sem um planejamento, você se perderá em meio a tantas matérias e regras. Vai tornar a chance de passar 3x mais difícil.

Encontre o curso certo para guiar seus estudos. Você prefere cursos presenciais, cursos online e ao vivo ou videoaulas que você pode assistir a qualquer momento?

Não adianta comprar um curso se não vai conseguir acompanhar. De mesmo modo, não tenha medo de investir dinheiro em um curso de qualidade e conhecido no mercado. Investir em estudos é sempre ganhar e nunca perder, certo?

Treine, faça muitas questões de cada matéria e deixe os simulados para o final. Não adianta fazer um simulado se você ainda não estudou a matéria.

Além disso, PDFs podem ajudar mais que livros, nesse momento. Isso porque um PDF é mais fácil de ser atualizado, caso alguma lei ou regra sofra alterações, além de terem leituras mais dinâmicas e uma leitura menos coloquial que os livros.

Por fim, aprenda a ler rápido. Afinal, você precisa desenvolver o método de ler rápido e isso você só vai aprender na prática. Em outras palavras, é leitura e mais leitura que ajudarão nos estudos e na hora da prova.

E vale a pena fazer um concurso Fiscal?

Nesse sentido, pela estabilidade e pelo salário, sem dúvidas passar em um concurso para a área Fiscal vale cada investimento.

Por isso, se você consegue se imaginar sendo um fiscal, estudando leis e fazendo as fiscalizações necessárias, não perca tempo e comece a estudar agora mesmo!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *