fbpx

Como se preparar para o concurso de agente administrativo da PRF

Compartilhe o conteúdo

Você já pensou em se tornar um servidor público da Polícia Rodoviária Federal? Nesse guia, vamos tirar todas as suas dúvidas sobre o cargo de agente administrativo da PRF.

Assim como a área policial, o concurso para agente administrativo também promete atrair muitos candidatos. Isso porque para concorrer será preciso ter apenas o nível médio como requisito de escolaridade, sem a necessidade de curso técnico.

Um dos principais atrativos do próximo concurso PRF de nível médio será a remuneração inicial da carreira. O agente administrativo poderá começar a sua trajetória na corporação recebendo acima de R$ 4 mil.

Mas antes de conhecer mais sobre a carreira, é preciso saber o papel que a Polícia Rodoviária Federal exerce na sua função de defesa das estradas nacionais.

→ Acompanhe o noticiário do concurso na Folha Dirigida

Neste guia, você encontrará informações sobre:

Qual é a função da Polícia Rodoviária Federal? Quanto ganha um agente administrativo da PRF? Como é a prova para agente administrativo da PRF?
O que um agente administrativo da Polícia Rodoviária Federal faz? Precisa de faculdade para ser agente administrativo da PRF? Como foi a segunda etapa do concurso para agente administrativo?
O agente administrativo tem porte de arma? Qual a jornada de trabalho do agente administrativo? Qual foi a nota de corte do último concurso da área administrativa da PRF?
Como foi o último concurso de agente administrativo? Qual idade mínima para entrar na PRF? Como se preparar para o concurso da PRF de agente administrativo?

 

 Qual é a função da Polícia Rodoviária Federal?

Agente Administrativo Polícia Rodoviária Federal

Polícia Rodoviária Federal é responsável pelo controle nas vias do país (Foto: Divulgação)

A Polícia Rodoviária Federal foi criada em 1928 e passou por inúmeras mudanças até ter o propósito de realizar o policiamento ostensivo em cerca de 65 mil quilômetros de rodovias federais em todo o país.

Em seu início, era conhecida como a “Polícia de Estradas”. Com a Constituição Federal de 1988, a PRF passou a ser integrada ao Sistema Nacional de Segurança Pública.

A missão da PRF é garantir a segurança nas rodovias federais e áreas de interesse da União, realizando o patrulhamento, perícias, fiscalização, dentre outras atribuições.

O decreto que define a competência da Polícia Rodoviária Federal é o decreto Nº 1.655, de 3 de outubro de 1995.

📝 Guia de concursos para policial: conheça a área

O que um agente administrativo da Polícia Rodoviária Federal faz?

O agente administrativo, por sua vez, é responsável por executar atividades administrativas, de nível intermediário, relativas às competências legais da Polícia Rodoviária Federal.

O profissional presta apoio técnico administrativo à área finalística da Instituição. Cabe ressaltar que ele não trabalha em investigação policial, e sim em departamentos administrativos.

O agente administrativo tem porte de arma?

Por ser uma carreira de uma corporação policial, a dúvida de muitos candidatos é quanto ao porte de arma. Será que o agente administrativo tem o mesmo direito do policial rodoviário federal?

A resposta é NÃO!

Por se tratar de uma função administrativa, o agente administrativo não tem o porte de arma.

Como foi o último concurso de agente administrativo?

O último concurso para o cargo de agente administrativo da PRF foi realizado em 2014. Esse edital teve o formato de distribuição de vagas de forma regionalizada, divididas entre a sede nacional, no Distrito Federal, e as superintendências, situadas nas capitais dos estados.

A banca responsável na ocasião foi a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab). O concurso ofertou 216 vagas na carreira de nível médio.

📝 Confira o edital do concurso de 2014

Quanto ganha um agente administrativo da PRF?

Em 2014, a remuneração foi de R$ 2.043,17 (vencimento básico) acrescido do valor da gratificação (variável de R$ 1.521,60 a R$ 1.902,00, dependendo da avaliação de desempenho do servidor).

Atualmente, a remuneração do cargo é de R$ 4.022,77.

Precisa de faculdade para ser agente administrativo da PRF?

NÃO. Para ser agente administrativo da PRF é necessário apenas o diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio (antigo segundo grau), fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

Qual a jornada de trabalho do agente administrativo?

40 horas semanais.

Qual idade mínima para entrar na PRF?

A idade mínima é de 18 anos até a data da posse.

Como é a prova para agente administrativo da PRF?

No último concurso para o cargo, em 2014, os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva e investigação social.

A prova objetiva foi composta por 60 questões. Foi eliminado na primeira fase o candidato que não conseguiu alcançar, pelo menos, 30% dos pontos na avaliação.

Confira a relação nas tabelas:

Conhecimentos Básicos Quantidade de Questões Valor de cada Questão Pontuação Máxima
Língua Portuguesa 12 2 24
Ética e Conduta Pública 6 1 6
Raciocínio Lógico 6 1 6
Conhecimentos Específicos Quantidade de Questões Valor de cada Questão Pontuação Máxima
Noções de Direito Constitucional 6 1,5 9
Noções de Direito Administrativo 6 1,5 9
Noções de Administração 6 1,5 9
Noções de Arquivologia 6 1,5 9
Noções de Informática 6 1,5 9
Legislação Relativa à PRF 6 1,5 9

 

📝 Acesse a última prova para agente administrativo da PRF

Como foi a segunda etapa do concurso para agente administrativo?

A segunda etapa foi composta por uma investigação social, também de caráter eliminatório. Os candidatos aprovados na prova objetiva foram convocados para o preenchimento e a entrega da Ficha de Informações Pessoais (FIP) e da documentação relativa à investigação social e/ou funcional.

🔒[Exclusivo assinantes FD]: Investigação social em concursos policiais: o que pode eliminar?

Qual foi a nota de corte do último concurso da área administrativa da PRF?

Em 2014, as notas de corte para a função variaram de acordo com o estado no qual a prova foi aplicada.

O estado que apresentou o melhor aproveitamento foi o Ceará, com 68 pontos para o último classificado. Em seguida ficaram os estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte, com 67,5, em cada.

Confira abaixo as notas de corte para cada um dos estados no último concurso:

  • Acre: 60,5
  • Alagoas: 64,5
  • Amazonas: 60,5
  • Amapá: 60
  • Bahia: 62,5
  • Ceará: 68
  • Distrito Federal: 67
  • Espírito Santo: 66
  • Goiás: 63,5
  • Maranhão: 63
  • Minas Gerais: 63
  • Mato Grosso do Sul: 61
  • Mato Grosso: 60
  • Pará: 61
  • Paraíba: 67,5
  • Pernambuco: 65,5
  • Piauí: 63,5
  • Paraná: 62,5
  • Rio de Janeiro: 67
  • Rio Grande do Norte: 67,5
  • Roraima: 61,5
  • Rio Grande do Sul: 60
  • Santa Catarina: 62
  • Sergipe: 64,5
  • São Paulo: 59,5
  • Tocantins: 56

 

Como se preparar para o concurso da PRF de agente administrativo?

PRF-agente-adm

Estudar com antecedência para o concurso é sempre uma recomendação dos professores (Foto: Divulgação)

Estudar antes do edital sair é sempre uma recomendação dos professores, pois o tempo entre a publicação e a data da prova pode não ser suficiente para aprender todo o conteúdo.

Leve em consideração que você precisará entender páginas e páginas de teoria, resumir, verificar de realmente sabe tudo fazendo questões, descobrir se você já sabe tudo sobre a banca fazendo mais questões, revisar todo o conteúdo…

Além disso, a concorrência, ainda mais em concursos federais, costuma ser grande. Por isso, larga na frente quem estuda com antecedência.

📝 Como usar um edital verticalizado nos estudos?

Se você não sabe como colocar tudo isso em prática, confira as cinco etapas para planejamento de estudos, recomendadas pelo Especialista da FOLHA DIRIGIDA, professor Alexandre Prado:

#1. Analise a última prova do cargo

Segundo O Especialista, o candidato deve fazer uma análise minuciosa da última prova. Conferir questão por questão, cada tema do conteúdo programático e disciplina por disciplina, comparando com o edital correspondente e marcando quais temas mais caíram.

Dessa forma, você perceberá que existe sempre uns 20% a 30% certo de cair de qualquer edital.

Detalhes como esse vão fazer com que você direcione o seu estudo pegando efetivamente aquele conteúdo que sempre cai e priorizando o estudo específico dele.

#2. Monte um quadro semanal de estudos para agente administrativo

Após a análise de questões inicial, faça seu planejamento de estudos através de um quadro semanal, que deve ter, no mínimo, três horas líquidas de estudos diluídas ao longo do dia.

Adapte seu planejamento ao seu horário. Se você possuir um trabalho ou compromisso fixo que não pode ser alterado, organize seu tempo de modo que não prejudique sua rotina.

Um dica para ter mais tempo de estudo, nesse caso, é aproveitar o momento de translado de casa ao trabalho, um pouco do intervalo do almoço e principalmente a parte da noite em que estiver em casa.

Para isso, é preciso dividir as disciplinas de acordo com a quantidade de questões e peso de cada uma delas.

Caso haja pesos distintos, dê maior ênfase nos temas mais cobrados, não esquecendo das atualizações nos casos de legislações.

📝 Como espantar o sono na hora de estudar?

#3. Divida o dia em 48 partes

Divida o seu dia em períodos de 30 minutos, e não 60 minutos como estamos acostumados a fazer. Por exemplo, apesar de estar convencionado uma hora para o almoço, sabemos que não demoramos esse tempo todo para uma refeição.

Utilize meia hora para almoçar e a outra meia hora para ler um artigo, fazer exercícios ou até escutar uma revisão.

A distribuição em períodos de meia hora de estudo ajuda na concentração e foco. Acordar um pouco mais cedo para estudar ou dormir um pouquinho mais tarde do que o habitual também ajudam nessa aquisição de tempo.

E lembre-se: não é o número de horas de estudo que possibilita a aprovação, mas sim a qualidade do estudo no tempo que o interessado(a) tem disponível.

#4. Foque em ser um generalista e não um especialista

Nunca utilize mais que duas fontes de estudos por disciplina, pois o objetivo não é você se tornar um “expert” no assunto, mas sim acertar as questões da prova.

Quando você se depara, por exemplo, com uma prova como da Polícia Rodoviária Federal, que tem muitas disciplinas, se assusta um pouco. Afinal, você não vai conseguir ser o melhor em todas elas.

Quem passa nesse tipo de concurso, não é o candidato que consegue gabaritar todas essas disciplinas, é a pessoa que erra menos em todas essas disciplinas.

#5. Crie o seu material de revisão

Faça seu próprio material de revisão para reler o máximo de vezes possíveis o conteúdo de cada matéria, pois a repetição leva a perfeição e absorção do máximo de conteúdo.

E, em consequência, a excelência na preparação de sua prova.

Siga esses cinco passos e certamente você estará mais próximo de sua aprovação.

Assinatura Folha Dirigida


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *