fbpx

Como usar o LinkedIn: dicas para dominar a rede

Compartilhe o conteúdo

Se você esta procurando um emprego, provavelmente já deve ter se perguntado sobre como usar o LinkedIn para conseguir aquela vaga dos seus sonhos, certo?

Uma realidade é que essa rede social tem se tornado cada vez mais popular entre recrutadores e pessoas em busca de trabalho. No Brasil, inclusive, já há mais de 35 milhões de usuários na plataforma.

Se você quer melhorar o seu perfil do LinkedIn, se recolocar profissionalmente ou vender bem seu serviço, compartilhando seus trabalhos e experiências, precisa conhecer bem sobre essa rede social e suas funcionalidades.

Como usar o linkedin

No Brasil há atualmente mais de 35 milhões de usuários no LinkedIn (Foto: Freepik)

O que é e para que serve o LinkedIn?

O LinkedIn é uma rede social corporativa que foi criada no ano de 2002, nos Estados Unidos, com o objetivo de conectar profissionais do mundo inteiro.

Atualmente, a rede já conta com mais de 600 milhões de usuários no planeta e é responsável por trazer as principais tendências do mercado de trabalho.

Primeiramente, é preciso entender que o LinkedIn é mais do que um lugar para divulgação de trabalhos.

Para Cristiano Santos, especialista na mídia social e LinkedIn TOP Voice, o que faz com que as pessoas fiquem em redes sociais, de um modo geral, é o contato.

No caso do LinkedIn, o especialista explica que de nada adianta investir em um perfil na rede, se não fizer o famoso networking, ou “rede de contatos”, que é a forma de cultivar relações profissionais em qualquer ambiente.

Para conseguir vender, fazer negócios, melhorar a carreira, conseguir um novo emprego ou recolocação profissional, é necessário construir uma relação com as pessoas.

Por isso, é muito importante saber que o LinkedIn, diferentemente de outras redes sociais, não é para criar uma coleção de amigos. Enquanto rede profissional, bons relacionamentos podem trazer mais retorno do que número de conexões.

Folha +

Como iniciar seu perfil no LinkedIn?

Entendida a função do LinkedIn, antes de começar a pensar em quem vai adicionar ou com que linguagem você vai falar, Santos chama atenção para um ponto: o seu perfil está bem preenchido?

O especialista conta que, em muitos casos, a pessoa tem dificuldade para preencher as informações do perfil por achar que não tem muito o que contar.

Em meio a isso, surgem questões como:

  • “Será que eu sou tão bom assim?”
  • “Tenho experiências para compartilhar?”
  • “As pessoas vão me achar pedante?”
  • “Estou me mostrando demais em uma rede social profissional?”

Para tirar essas dúvidas e começar a preencher as informações da conta, Cristiano pede para que você comece a se ver como um produto.

Quando se vende ou presta serviços, independente do vínculo trabalhista, você acaba sendo um produto para o contratante.

Se você não vender bem o seu produto, tem muita empresa que pode não valorizar, afirma.

Então, antes de qualquer coisa, tem que se atentar em completar todas as informações do perfil.

Dúvidas comuns na hora de preencher um perfil no linkedin

Como montar um bom perfil no LinkedIn?

Não é colocar apenas a faculdade que estudou, você tem que investir nas descrições. O especialista conta que as pessoas não dão atenção para o “sobre”, que é onde você faz um resumo de até 2 mil caracteres sobre você.

Esse resumo precisa ter aquelas informações importantes sobre sua carreira, pensando sempre que está falando para quem não o conhece.

Se você está preenchendo um resumo, você tem que escrever o resumo para quem não é o seu amigo, para uma pessoa que não conhece você, recomenda.

A princípio, 2 mil caracteres podem parecer muito, mas quando você começa a escrever de verdade, até falta espaço. A dica que o especialista dá é começar fazendo uma boa revisão do seu perfil.

E como fazer uma boa descrição? Normalmente, o texto é feito em primeira pessoa, com tom de carta de apresentação. Dessa forma, você acaba trazendo uma aproximação maior com quem lê.

Um texto em terceira pessoa acaba soando de forma mais fria e distante. Use esse espaço para contar sobre suas experiências e carreira, por onde passou. Outra dica é usar palavras-chave quando for montar seu currículo.

Isso porque, quando um recrutador faz a busca por um profissional na rede, é comum que essa pesquisa seja feita utilizando termos como cargo e/ou alguma habilidade importante para a vaga.

Como ficar mais visível no LinkedIn?

Segundo o próprio LinkedIn, há algumas sugestões que melhoram o seu desempenho na rede:

1. Tenha foto de perfil

O seu perfil precisa ter a sua cara, e não é só no sentido figurativo. De acordo com a rede, pessoas que possuem fotos de perfil são vistas 21 vezes mais e recebem 9 vezes mais solicitações de amizade.

Quer saber se a sua foto está adequada? Existe uma ferramenta que usa inteligência artificial, chamada Snappr, que avalia a sua foto com uma nota de 0 a 100. Os critérios para a nota são descritos e você pode usá-los para melhorar.

Mas não é preciso ficar em busca de um 100. O ideal, segundo Cristiano, é ter uma média de 75 pontos e alguns fatores como iluminação, enquadramento e nitidez são levados em consideração para a nota.

2. Destaque seu cargo atual

O LinkedIn também funciona como uma espécie de currículo virtual e quando você destaca o seu cargo atual, as chances são 16 vezes maiores de aparecem em buscas feitas pelo recrutador.

Se você quer se dar bem em um processo seletivo online, ter um currículo atualizado é fundamental.

3. Tenha mais de cinco habilidades cadastradas

Além de descrever o cargo, é importante destacar as suas habilidades. Um profissional com mais de cinco habilidades cadastradas tem 27 vezes mais chances de ser visto pelos recrutadores. E as palavras-chave podem te ajudar a ganhar destaque.

4. Inclua a cidade onde mora

Outra forma de se destacar nas pesquisas de recrutadores é incluir a cidade onde mora, podendo aparecer 23 vezes mais em relação a um usuário sem essa informação.

Como ser mais visto no linkedin

Como identificar o seu desempenho no LinkedIn?

Quer saber como está o seu desempenho na rede? O LinkedIn possui o Índice de Vendas Sociais (SSI), que calcula se você está conseguindo ter boas interações sociais na rede, levando em consideração:

  • Estabelecimento da sua marca profissional
  • Localização das pessoas certas
  • Interação utilizando insights
  • Cultivação de relacionamentos de confiança

Esse índice é atualizado diariamente e cada um dos pontos acima é avaliado de 0 a 25 pontos. Somados, podem chegar a máxima de 100 pontos e a média recomendável é de 60.

O especialista conta que a interação, geralmente, é o ponto com nota mais baixa. E ele indica que a pessoa procure postagens sobre a área que tem conhecimento e que possa acrescentar

O LinkedIn permite que você faça busca por conteúdo e veja o que as pessoas estão falando sobre um determinado assunto. Na hora de fazer conexão com essas pessoas, o especialista frisa que você não chegue falando sobre você.

Qual a melhor forma de usar o LinkedIn?

Qual a melhor forma de usar o linkedin

Se conecte com pessoas que são da sua área e faça um trabalho de pesquisa para entender mais sobre as empresas em que elas trabalham, além do que elas seguem e comentam.

Use essas informações para mapear oportunidades. Cristiano Santos reforça que o LinkedIn não é apenas uma ferramenta para você enviar currículo na área de vagas, é lugar para criar networking.

A rede é importante, principalmente no momento em que se está procurando algo novo. É interessante usar as informações disponíveis para ver o que você pode melhorar.

Observe se os outros profissionais da sua área estão fazendo algum curso ou adquirindo algum conhecimento novo. E, além disso, compartilhe conteúdos que podem ajudar também outras pessoas.

Essa troca, segundo Cristiano, pode ajudar a melhorar até a sua autoestima profissional, pois você vai perceber que tem conteúdo e que podem ser relevantes para suas conexões.

Uma hora a oportunidade pode vir para você através de outra pessoa, que vai ver você fazendo isso em prol de outras pessoas, conclui Cristiano.

 


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *