fbpx

Como ter concentração nos estudos para concurso?

Compartilhe o conteúdo

Você não odeia quando tem dificuldade de concentração nos estudos para concurso? Uma verdade é que em algum momento da sua preparação você deve ter tido já algum problema em relação à isso.

O desafio, nesse momento, é conseguir ultrapassar essa barreira e manter o foco no seu objetivo final: a APROVAÇÃO.

Mas, para resolver essa questão, é preciso saber primeiro o que atrapalha o seu bom rendimento para, assim, ir em busca da solução, não é mesmo?

Se você quer melhorar o seu desempenho nos estudos para concurso, essa matéria foi feita exclusivamente para ajudar você.

Você sabe como ter mais concentração nos estudos para concursos?

A concentração nos estudos é fundamental para a memória (Foto: Pixabay)

Por que perdemos a concentração nos estudos?

A nossa mente possui uma tendência natural de dispersão, segundo o médico especialista em Mindfulness e  coordenador do Centro Mente Aberta, doutor Marcelo Demarzo.

“Diferentes estudos mostram que, aproximadamente 50%, do tempo a nossa mente está em outro lugar”, afirma o médico.

O que significa isso? Que quando nos propomos a fazer alguma coisa, a nossa mente pode viajar para outro lugar. E o problema mora quando isso acontece exatamente durante o estudo.

Quando sentamos e nos preparamos para um período de estudo e precisamos de concentração para realizar aquela tarefa, é natural que em alguns pontos da atividade a nossa mente vá para outro lugar ou você se distraia.

Estamos sujeitos a sofrer durante qualquer atividade do dia a dia com problemas como a dispersão ou divagação mental.

Não encare isso como um problema único e pessoal. É possível que você se pegue pensando no que irá fazer no final de semana, ou trabalhando e organizando mentalmente planejamentos futuros ou acontecimentos passados.

📝 Você sabe quais são os 3 maiores inimigos do estudo?

A concentração nos estudos é um processo que faz parte da nossa vida. O estudo é uma das atividades que a gente vai precisar fazer sempre e por isso estamos expostos ao mesmo tipo de problema: a falta de concentração.

O que fazer para evitar a falta de concentração para estudar?

O primeiro passo é saber que não manter a concentração plena é algo natural. Ou seja, entenda que é possível que a mente disperse várias vezes durante o dia e que a gente se pegue em momentos de “estar viajando”.

Sabendo disso, precisamos nos preparar para lidar melhor com isso. Existem diversos treinamentos para que a nossa mente se distraia menos e evite a falta a concentração na atividade escolhida para aquele momento.

Dr. Marcelo Demarzo explica que, por meio das pesquisas atuais, a melhor forma de reduzir a divagação e dispersão mental gerando a melhora da atenção é por meio de treinamento de Mindfulness (atenção plena).

O que é bom para a memória e concentração?

A concentração nos estudos é fundamental para a memória. E um pré-requisito para ter uma boa memória de curto prazo ou de longo prazo é ter atenção ao que você está aprendendo.

O que isso quer dizer? Simples, se estamos lendo sem atenção, muito provavelmente não vamos memorizar o conteúdo.

Para resolver este problema, podemos utilizar técnicas de atenção e concentração que permitem desenvolver melhor a memória de curto e longo prazo, de acordo com Dr. Marcelo.

Além disso, essas técnicas permitem que tenhamos melhor aprendizagem e, em consequência disso, bom desempenho nas provas de concursos.

Para treinarmos a possibilidade de estar mais atento, ou seja, com atenção plena, o médico afirma que existem dois tipos de práticas: prática formal e informal.

A primeira é sobre exercícios e aplicação de técnicas. Já a segunda se baseia em aspectos do cotidiano.

📝 Quais alimentos podem ajudar (ou não!) nos estudos

Quais as melhores técnicas de concentração para estudar?

Como citado anteriormente, são duas as possibilidades de técnicas de concentração para estudar. Vamos começar pela prática informal.

Segundo o Dr. Marcelo Demarzo, ela se baseia em aplicar mindfulness em atividades do cotidiano.

Se você perceber que perdeu a atenção e concentração, deve se conectar com as sensações físicas que você está naquele momento.

Um exemplo prático para você entender melhor: se estamos lendo um livro, podemos perceber as sensações do contato com o livro. Se estamos escrevendo no computador, podemos perceber a sensação do contato com o computador.

E essa técnica pega as sensações físicas como ferramenta para se reconectar com aquilo que estamos tentando absorver em nossa mente. Podemos fazer isso várias vezes durante o estudo, segundo Damarzo.

Uma outra dica da prática informal é fazer pequenas pausas de tempos em tempos no seu estudo. Sabemos que quanto mais tempo permanecemos em uma atividade, maior a chance de dispersar.

Nesse sentido, a dica do Dr. Marcelo é que a cada 30 minutos ou 45 minutos você faça uma pequena pausa. Por exemplo, levante e perceba as sensações corporais, faça um breve alongamento e isso ajudará a ter mais concentração.

Prática dos Três Passos

A outra técnica, a formal, é uma técnica bastante interessante para quem está estudando. Ela é conhecida como Prática dos Três Passos, de acordo com o Dr. Marcelo Damarzo.

Resumidamente, trata-se de uma técnica mais estruturada e bastante breve. Ela tem cerca de um a dois minutos para ser realizada. Inclusive fará com que a gente use o corpo para fazer uma breve pausa de consciência.

Essa prática também é conhecida como Prática da Ampulheta, pelo fato de ela ter uma estrutura em formato de ampulheta. Como assim? O médico explica:

“A gente começa primeiro percebendo a experiência corporal e mental como um todo, depois fecha mais a atenção ao perceber a respiração e depois volta a abrir a atenção para todo o corpo”.

Confira o áudio completo com a explicação do Dr. Marcelo sobre como realizar esta técnica:

O que é a técnica Mindfulness?

O Mindfulness é conhecido como um treinamento de atenção. Sua base está em usar o próprio corpo para se manter atento.

Para contextualizar melhor, Dr. Marcelo Demarzo faz uma analogia com o barco e a âncora.

“Pense em um barco: a âncora serve para o barco não ficar à deriva. E, no caso do treinamento de atenção plena, a âncora para gente é algum ponto do corpo que possa ser utilizado para que a nossa mente fique menos à deriva”, explica o médico.

Um exemplo de âncora, nesse caso, é a respiração. Dr. Marcelo afirma que ela representa um exercício clássico em Mindfulness, pois nos permite observar e prestar atenção nela.

Assim, ao notar a respiração, vamos ter um ponto de apoio para que, quando a mente “for embora” em um momento de distração, retorne ao foco ao prestarmos atenção no movimento que estamos fazendo ao respirar.

Resumindo, o treinamento é observar a respiração e, quando perceber que a mente foi para outro lugar, direcionar a atenção à respiração para retomar a concentração.

mindfulness

Quais os benefícios do Mindfulness para os estudantes de concursos?

Para quem está prestando concurso e está em uma rotina de preparação, a prática de Mindfulness pode ajudar a ter mais atenção na hora de estudar.

De acordo com o Dr. Marcelo, quem utilizar as técnicas ficará com a mente menos à deriva e se distraindo por aí.

“Quem pratica Mindfulness percebe que o benefício se expande para toda a vida. Então, o resultado é a percepção de mais qualidade de vida, melhores relações interpessoais, melhora na consciência corporal e uma mente plena”, afirma.

E, com a mente plena e livre de distrações, você terá mais facilidade para realizar suas atividades específicas, como o estudo ou provas de concurso público.

Assinatura Folha Dirigida


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *