fbpx

Como se preparar para as tendências no mercado de trabalho

Compartilhe o conteúdo

Os cargos na Saúde são os mais requisitados no momento, mas outras áreas estão (e continuarão) em alta como tendências no mercado de trabalho. E essas carreiras do futuro envolvem muito a tecnologia.

O que também não deve ser uma surpresa agora. Já que, seguindo as tendências atuais, algumas empresas instituíram o home office duradouro, como Twitter, Facebook e a startup brasileira Zee.Dog.

A busca por empregos também mudou, inclusive com a realização dos processos seletivos online. Mesmo com a redução em contratações e até demissões, existem carreiras que continuam contratando.

Além do crescimento na demanda de profissionais das áreas essenciais, como Saúde e outras que apoiam a sociedade, o LinkedIn observou aumento em vagas de gerente de estoque, operadores de caixa de supermercado, entregadores de aplicativo e orientadores acadêmicos para atuação à distância.

Por mais que essas sejam posições que mais estejam contratando no momento, outras carreiras ficarão como tendências do mercado de trabalho. E você precisa estar preparado para as mudanças.

Entenda quais são as carreiras do futuro e que habilidades você deve ter para estar preparado para o que está por vir.

tendências no mercado de trabalho

Entenda quais são as carreiras do futuro e que habilidades você deve ter para estar preparado para o que está por vir (Foto: Freepik)

Carreiras do futuro que serão tendências de mercado

O LinkedIn apontou que houve um aumento da oferta de empregos na Saúde, globalmente, de 35% em março, comparado a janeiro de 2020.

Um levantamento da empresa também apontou os cinco cargos com o maior aumento no número de candidaturas no momento:

  • Gerente de Marca
  • Gerente de contas
  • Técnico de Radiologia
  • Enfermeira Assistente
  • Gerente de Tecnologia

Falando de futuro, a diretora de soluções de talentos do LinkedIn Brasil, Ana Plihal, destacou áreas que devem permanecer em alta:

“Entre as profissões que acreditamos que devem permanecer em destaque estão profissionais de ensino à distância, atendimento médico à distância, áreas que utilizam cadeias de suprimentos, para gestão mais rápida de entregas e toda área de softwares de tecnologia, profissionais que desenvolvem software de videoconferência, programas de banda larga etc.”

Indústrias com mais e menos demanda por vagas

Segundo Ana Plihal, houve um “aumento global na busca por por emprego por profissionais da área de Segurança Pública (para tentar minimizar contato com público ou por perda de emprego), Educação (muitas escolas paralisadas), Turismo (perda de emprego), Bem-estar e fitness, e ONGs”.

Por outro lado, profissionais de outras áreas diminuíram o comportamento na busca por emprego, que tendem a estar empregados em setores mais mais bem posicionados para enfrentar as mudanças com a pandemia.

“Esses profissionais são das áreas de Tecnologia (principalmente hardware e comunicação), Finanças, Transportes e Logística, Administração Pública, Energia e Mineração. A redução da busca pode ser motivada pelo desejo de ter mais estabilidade em tempos incertos”, aponta a diretora.

Algumas indústrias, ainda, tiveram um aumento no número de candidaturas na rede. São elas:

  • Bens de consumo
  • Serviços de tecnologia e software
  • Saúde
  • Hardware e redes
  • Serviços corporativos
  • Educação
Ana Plihal

Segundo Ana Plihal, uma das áreas com aumento na busca de emprego por profissionais foi a de Segurança Pública (Foto: Divulgação/LinkedIn)

Habilidades que mais serão tendência para o mercado de trabalho

Hard e soft skills, ou seja, as habilidades técnicas e as habilidades mais subjetivas, são cada vez mais faladas quando o assunto é carreira.

As soft skills, inclusive, foram apontadas como as características que mais estarão em alta, segundo o estudo “The Future of Jobs”, do World Economic Forum.

Uma análise feita pelo LinkedIn, de janeiro de 2020, apontou as cinco soft skills com maior demanda:

  • Criatividade
  • Persuasão
  • Colaboração
  • Adaptabilidade
  • Inteligência Emocional

Acreditamos que essas habilidades serão cada vez mais demandadas, já que todas estão sendo essenciais para enfrentar esse momento, aponta Ana Plihal.

cinco soft skills com maior demanda pelas empresas

A diretora de soluções de talentos ainda destacou que, observando as funções que mais tiveram candidaturas, as habilidades profissionais que mais se destacam são nas áreas de:

  1. Marketing (Gestão, Planejamento e Estratégia).
  2. Negócios (Planejamento e Negociação).
  3. Saúde (Radiologia, Tomografia computadorizada, Raio-X, Enfermagem, Segurança do paciente, Certificação em assistente de enfermagem).
  4. Tecnologia (ITIL, Gestão de TI e Business Intelligence).

Como tendência para o futuro, além do home office, está a educação online. Um exemplo foi, apenas em abril de 2020, 7 milhões de horas de conteúdo do LinkedIn Learning consumidas.

Mais pessoas estão usando o LinkedIn Learning, com aumento de 48% entre março e abril nas horas de acesso aos conteúdos de aprendizagem, no Brasil, segundo Ana Plihal.

A executiva destaca também a tendência na venda virtual, citando que o tempo em treinamento na ferramenta Sales Navigator cresceu 2,4 vezes, comparando março/abril de 2020 ao mesmo período do ano anterior.

“Também observamos aumento de 42% em posts feitos por representantes de vendas e crescimento de 54%, ano a ano, no engajamento por representantes e líderes de vendas”, indica a profissional.

Notícias e vagas de empregos por todo o país no site da Folha Dirigida

O que fazer para acompanhar as tendências do mercado de trabalho

A executiva destaca que é importante acompanhar as mudanças que acontecem cada vez mais no mercado de trabalho.

Com a tendência de home office, os profissionais estão cada vez mais focados em procurar empregos que ofereçam trabalho remoto. A capacidade de gerenciar e liderar uma equipe remotamente requer um conjunto diferente de habilidades, assim a demanda por habilidades sociais como comunicação, colaboração e criatividade, que já estava aumentando, se tornará ainda mais importante, especialmente para os líderes.

Em resumo, são quatro dicas essenciais para quem busca recolocação ou mudança de carreira, segundo Ana Plihal:

Dica 1 – Manter-se informado

“Os profissionais devem se preparar ao máximo para as oportunidades futuras, acompanhando o mercado e se mantendo informado sobre como a crise tem afetado indústrias e postos de emprego.”

Dica 2 – Buscar capacitação

“O profissional deve se dedicar a ampliar seus conhecimentos sobre a área que já trabalha ou que quer atuar. Atualmente há muitos cursos gratuitos à disposição. No LinkedIn, por exemplo, uma plataforma de aprendizado com um conteúdo excelente, capaz de ajudar o profissional a se capacitar mais e até a saber como lidar melhor com esse cenário mais desafiador. Oferecemos mais de 275 cursos gratuitos, em sete idiomas.”

Dica 3 – Fortalecer sua rede de contatos

“Outro ponto determinante é manter conexões com profissionais do setor no qual o profissional quer trabalhar e estar atualizado em relação a esse setor. Isso potencializa as chances de encontrar oportunidades. O profissional deve mapear quem ele quer seguir e acompanhar esse conteúdo para não perder nenhuma oportunidade.”

Dica 4 – Ficar atento às oportunidades

“Mesmo nesse momento difícil, ainda há setores específicos que continuam a contratar e é importante monitorar as possibilidades.”

4 dicas essenciais para quem busca recolocação ou mudança de carreira


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *