fbpx

Como a neurociência pode ajudar nos estudos?

Compartilhe o conteúdo

Você sabia que a neurociência pode ajudar nos estudos? Isso mesmo, pois o seu principal propósito é esclarecer o que acontece no cérebro humano. E o aprendizado está incluído nisso.

A partir da neurociência, especialistas podem identificar como o cérebro se comporta quando entra em contato com novas informações e de que forma esta pode se tornar conhecimento para a vida toda.

Em um período de pandemia, como a da Covid-19, recebemos um boom de informações diariamente. Além disso, a situação mudou todo o estilo de vida e adiou planos de muitas pessoas pelo mundo inteiro.

O que podemos fazer então para amenizar isso e manter nossa rotina de estudos? A neurociência pode ajudar, diz o médico especialista em Ciências do Comportamento, Paulo Nascimento.

Como a neurociência pode ajudar nos estudos

A partir da neurociência, especialistas podem identificar como o cérebro se comporta quando entra em contato com novas informações (Foto: Freepik)

Quais os impactos da pandemia na mente?

Um dos impactos negativos da pandemia é a mente acelerada. Normalmente, pensamentos acelerados são comuns em pessoas com ansiedade, altos níveis de estresse e insônia.

Em poucas palavras, é aquela sensação de que a mente não consegue se aquietar em momento algum.

De acordo com Dr. Paulo, algumas pessoas já conviviam com a mente acelerada. Por outro lado, outras tiveram uma injeção diante de tanta informação a todo momento.

A questão aqui é como controlar esse excesso de informação e desacelerar a sua mente. Para entender melhor isso, o médico Paulo Nascimento reforça a importância da nossa rotina como pilar para manter a normalidade.

Exemplo: acordar às 6h da manhã, tomar café, arrumar as crianças para a escola, pegar o carro ou um transporte público.

Tudo isso era parte do nosso cotidiano e de uma hora para outra mudou. Segundo Dr. Paulo, o que acontece nesse momento é que nosso cérebro começa a querer perguntar para nós “o que é que está acontecendo”.

E como ele faz isso?

  1. O pensamento acelera
  2. Nosso corpo questiona o porquê de acordarmos cedo se não precisamos (qual o motivo da mudança?)
  3. Ansiedade
  4. Angústia
  5. Procrastinação
  6. Falta de sono/sono desregulado

Esse é o momento de ligar o alerta. E um dos principais agentes para controle disso é o sono.

Você precisa identificar o problema e de que maneira pode melhorar isso. Principalmente quando precisa estudar.

os impactos da mente acelerada

Como o sono está atrapalhando os estudos?

Os estudantes de concursos públicos provavelmente vão se identificar com essa rotina fictícia que vamos expor aqui:

João quer passar para o concurso da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, mas, com a pandemia, em sua quarentena, tem passado o dia todo no Netflix. Ele tem dormido tarde, por volta das 3 horas da manhã e, no outro dia, ao separar um tempo para estudar, lê o conteúdo por apenas meia hora e tem a sensação de dever cumprido.

De acordo com Dr. Paulo, diante desse contexto, João não cumpriu seu objetivo de estudo. Mas isso tem a ver com o tempo de estudo? Não!

A questão é o sono! Quem realmente quer aprender e se preparar vai determinar qual será o seu foco. Todos estamos no mesmo barco, a questão é para qual direção queremos ir.

Qual é a sua prioridade? O que deve estar em seu primeiro plano? É uma série ou um jogo de videogame?

Temos o tempo, mas não sabemos como colocar as coisas em dia. Estamos inventando desculpas internas para procrastinar.

Lembre-se, dormir demais também atrapalha o seu rendimento! O excesso e ausência são prejudiciais demais para o estudante. Cada pessoa tem um tempo ideal necessário de descanso para se sentir bem.

→ Como espantar o sono na hora de estudar para concurso?

Paulo Nascimento

Segundo Dr. Paulo, a neurociência é a relação dos efeitos e respostas entre o cérebro e o corpo (Foto: Divulgação)

Como a neurociência pode ajudar nos estudos na quarentena?

Segundo Dr. Paulo, a neurociência é a relação dos efeitos e respostas entre o cérebro e o corpo. Ou seja, a união da ciência do cérebro com a ciência do comportamento.

A neurociência pode ajudar nos estudos, pois você está em um processo de aprendizado.

Quando estamos em nosso “micromundo”, como por exemplo direcionando toda a atenção à uma série, tudo pode acontecer em nossa volta, mas nosso foco dificilmente é abalado em tirar o olho da tela.

Temos que aprender a desenvolver esse “micromundo” para o nosso estudo. Principalmente quem estava acostumado apenas com aulas presenciais.

De acordo com a neurociência, o cérebro trabalha com costume, rotina. Por isso, é preciso desenvolver o hábito de estudar sozinho.

Isso pode ser feito da seguinte maneira:

  • Descubra qual é o seu melhor horário de estudo
  • Quantas horas você consegue estudar por dia
  • O que você vai estudar em cada dia

Ter o hábito de estudar deve se tornar um ciclo vital para o nosso cérebro. Assim como temos horas certas para comer, precisamos ensinar o cérebro ao costume de entender que aquela hora será de estudo semanal e diário.

E as incertezas que surgem ao longo desse caminho, como lidar?

como se organizar para desenvolver o habito de estudar sozinho

Como lidar com as incertezas?

Dr. Paulo explica que estamos em quarentena. Essa é a certeza que temos no momento. Também sabemos que amanhã provavelmente estaremos na mesma condição.

A única incerteza é de quando vamos sair dessa situação. Compreender isso é o primeiro passo para iniciar o progresso do seu estudo.

Se estou de quarentena amanhã, o que eu vou fazer? Separar o seu tempo de estudo. Vai ser de 14h às 16h? Vai ser de manhã? Não importa, tenha ele definido no seu horário e cumpra-o.

Mas atenção!

É normal que o seu rendimento nos primeiros dias não seja muito bom. Mas você não deve desistir.

A questão é saber que precisa ensinar para o seu cérebro esse novo hábito. Quem terá o sucesso lá na frente é aquela pessoa que persistir mesmo com as adversidades iniciais.

Seu potencial máximo deverá aparecer entre o 10º ou 15º dia, de acordo com o médico. Após isso, você perceberá os benefícios e a facilidade em lidar com essa rotina estabelecida.

→ Como lidar com a ansiedade e estudos nessa quarentena

Quantas horas é ideal estudar por dia?

De acordo com o Dr. Paulo, isso varia de pessoa para pessoa. Algumas estudam oito horas por dia de maneira saudável, enquanto outras só conseguem duas horas.

Cada pessoa terá a sua janela de aprendizado. Então, trabalhe na organização para que você feche o estudo do conteúdo separado por dia no horário determinado.

Durma bem, estabeleça seu horário e condicione seu corpo a essa nova rotina!

Acorde e durma mesmo horário, estude no horário específico e certo, administre o uso de celular e de acesso às notícias da pandemia, além do exagero em séries em filmes.

Tenha atenção também à sua alimentação e saiba diferenciar os momentos de estudo e descanso. Estabelecer uma rotina é fundamental.

→ Quais alimentos podem ajudar (ou não!) nos estudos

Assinatura Folha Dirigida


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *