fbpx

Como funciona a memória?

Você sabe como funciona a memória? O cérebro humano aprende por meio de repetição. Ou seja: se a memória for treinada, ela se desenvolve. Se for esquecida ou pouco usada, se atrofia.

É cientificamente comprovado que 5% da nossa memória reside no consciente – a chamada memória de curto prazo ou trabalho. Os 95% restantes estão no subconsciente, na chamada memória de longo prazo.
O nosso cérebro recebe as informações por meio dos 5 sentidos:

  • Tato
  • Olfato
  • Visão
  • Paladar
  • Audição

E é na memória de curto prazo que elas são processadas imediatamente, formando pequenos blocos de informação.

O que são blocos de informação?

Esses blocos são unidades de informação que têm um significado unificador. Os blocos são ideias, siglas ou conceitos.

São saltos mentais de compreensão que unem pedaços de informação separados através de seu significado. É juntando esses blocos que o cérebro trabalha de maneira mais eficiente.

Para que esses blocos sejam formados, é importante focar em alguns pontos:

  • É preciso focar a sua atenção na informação;
  • Entender a ideia básica do que você está tentando agrupar;
  • Entender o contexto para saber quando usar este bloco.

Como o sono influencia nosso cérebro?

Um outro ponto interessante a ser levado em conta é o sono. A memória e o sono estão diretamente relacionados.

É durante a noite que o nosso cérebro pega toda informação importante que captamos durante o dia e joga na memória de médio e longo prazo.

Também é durante o sono que são descartadas informações sem importância.

O que é a memória de longo prazo?

A memória de longo prazo funciona como uma “biblioteca” particular. Nela, nosso cérebro armazena inúmeras informações.

Os dados armazenados na memória de longo prazo precisam ser acessados de tempos em tempos, se não, ficarão tão bem guardados que se tornarão inacessíveis.

Esse é o motivo pelo qual estudiosos da área orientam que, após uma leitura ou aula, se escreva à mão aquilo que acabou de ler ou ver.

Ao fazer isso e revisando intercaladamente as matérias, se possibilita ao cérebro que ele registre o conhecimento na memória de longo prazo.

São esses blocos de memória que facilitam o acesso às informações que estão armazenadas em nosso cérebro.

Técnicas de memorização também são recomendadas para você não esquecer mais o que estudou.

E você ainda pode contar também com a tecnologia para estudar para concursos para otimizar seu processo de estudos, sabia disso?
Bons estudos!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *