fbpx

7 passos para tornar seu cérebro mais eficiente para concursos

Compartilhe o conteúdo

Será que existem caminhos para tornar o nosso cérebro mais eficiente para concursos? Um erro cometido pelos estudantes é associar o momento de estudo a uma forma de “dor”.

É preciso separar qualquer comparação da hora de aprendizado com emoções negativas, segundo o especialista em desenvolvimento humano, Fagner Borges!

Fagner é hipnoterapeuta e criador do Movimento Freesider, que tem como objetivo ajudar as pessoas a viverem com mais liberdade de tempo, mobilidade geográfica e independência financeira.

Segundo o especialista, um problema atual do estudante é que sua dinâmica é focada em ler muitas vezes os textos da aula e tentar decorar; estudar até o último minuto antes da prova; e torcer para não esquecer do conteúdo na hora.

A cada avanço e tempo usado para o estudo, surge a vontade de estar fazendo qualquer outra coisa que não seja estar estudando. Com isso, Fagner Borges separou os 7 passos para tornar seu cérebro mais eficiente:

Fagner Borges

Fagner Borges ensina os 7 passos para tornar seu cérebro mais eficiente (Foto: Divulgação)

#1º passo – Comece pelas palavras

O que seria começar pelas palavras? O especialista destaca que devemos evitar as falas negativas. Ou seja, antes de começarmos a estudar não é um bom caminho anunciar que somos ruins em determinado assunto.

Exemplo: “eu não sou bom em Direito Administrativo” ou “eu não sei estudar leis”.

As palavras têm um poder muito grande. Então, tire as negativas da mente e transforme em frases positivas. Esse é o ponto de partida para você aprender mais e melhor.

#2º passo – Mude a forma de encarar os exercícios

Errar faz parte do percurso de um estudante. Dessa forma, não se culpe por errar alguns exercícios durante o seu estudo. Esse momento serve para localizar onde é preciso dar mais atenção.

Quando você compreende que o erro é uma oportunidade de aprender algo novo, você deixa de se culpar e passa a focar no aprendizado.

#3º passo – Encontre o verdadeiro motivo para estudar

O que motivou você a começar a preparação para os concursos públicos? Tudo que escolhemos fazer ganha um significado quando entendemos o verdadeiro motivo para estar fazendo isso.

O seu sonho que permitirá manter a todo vapor seu estudo até alcançar o seu objetivo final.

#4º passo – Mude o foco da dor

Mudar sua rotina para dedicar-se aos estudos pode gerar algumas dores, pois precisamos abrir mão de outras atividades para priorizar o nosso objetivo.

Porém, como o especialista ressaltou anteriormente, para conseguir lidar com a questão de o cérebro fugir da dor e buscar o prazer, o segredo é mudar o foco. Para isso, faça o seguinte exercício.

Imagine-se em um futuro sem ter estudado: visualize o que você fez e as consequências que teve com a falta de estudo. Quais as oportunidades perdeu, o que não conseguiu conquistar por não estudar. Faça isso por pelo menos 21 dias, que é o tempo mínimo para o seu cérebro gravar essa nova dor, explica Fagner Borges.

Desse modo, seu cérebro mudará o foco, e isso vai gerar uma motivação inconsciente para se focar nos estudos.

#5º passo – Mude o foco do prazer

Com base no exercício anterior, de mudança do foco da dor para o cérebro, também é interessante utilizar isso para transformar a percepção do entendimento de prazer.

Fagner Borges explica como fazer essa etapa:

Diariamente, imagine-se daqui a cinco anos após estudar e passar na prova que deseja. Mostre para o seu subconsciente o quanto de prazer ele vai receber ao passar na prova, o orgulho que você vai sentir ao ver o resultado, ao contar para as pessoas, a vida maravilhosa que você vai construir, e depois imagine todo o processo de estudo.

O propósito é trazer a visualização das recompensas e a trajetória que é desejada e almejada pelo estudante. Faça isso por 21 dias.

#6º passo – Estabeleça uma rotina com planejamento e recompensa

O especialista explica que é preciso criar uma rotina e seguir este passo a passo da forma mais fiel possível. Ele sugere o seguinte esquema a ser seguido:

  • 10 minutos de planejamento: olhe para o que é preciso ser feito, estabeleça uma meta para o dia e selecione os exercícios, por exemplo;
  • 50 minutos de estudo;
  • 10 minutos de descanso: aproveite para se planejar novamente, ir ao banheiro, etc;
  • 50 minutos de estudo;
  • 30 minutos de recompensa: aproveite para “espairecer” fazendo alguma coisa que gosta para o seu cérebro relaxar depois de tanto tempo focado.

#7º passo – Foco e relaxamento na hora da prova

É muito importante para o momento da prova conseguir administrar o nervosismo e a ansiedade. Por isso, Fagner sugere um exercício para ser feito quando você já estiver no local da prova:

Feche os olhos e observe a sua respiração.

  • Conte de 10 até 1, e imagine-se descendo uma escada (quanto mais você desce, vai permitindo relaxar o seu corpo um pouco mais).
  • Ao final da escada, visualize uma porta, e quando você abre essa porta você vê o seu futuro e se sente muito bem.
  • Curta um pouco esse momento e visualize seu nome no quadro, mostrando que você passou.
  • Imagine toda a comemoração com seus amigos e familiares.
  • Sinta todo o prazer da conquista.
  • Depois, lentamente volte a prestar atenção à sua respiração, até que você sinta-se confortável em abrir os olhos e fazer a prova.

Gostou dessa matéria? Comente o que você achou aqui abaixo!


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *