fbpx

Carreira Militar: como ingressar na Marinha Brasileira

Compartilhe o conteúdo

A Marinha do Brasil é o braço das Forças Armadas responsável por conduzir as operações navais do país. A carreira contempla cargos para Praças e Oficiais e, para ingressar na Marinha, também é preciso fazer concurso.

Existem opções para todos os níveis, do fundamental ao superior. As duas principais categorias da Marinha se diferenciam em Oficiais, que exercem tarefas estratégicas e de planejamento, e Praças, que as executam.

Os concursos públicos para Oficiais são aqueles que exigem o ensino superior e para as Praças, os níveis fundamental, médio ou médio/técnico.

Também há o Serviço Militar Voluntário (SMV), que é a opção de concurso da Marinha para quem deseja ingressar na corporação de forma temporária e têm um vínculo renovado anualmente.

Porém, o prazo máximo dos temporários para permanência é de oito anos, sem possibilidade de estabilidade. Entenda a seguir como ingressar na Marinha.

Concursos da Marinha: nível fundamental

Imagem-marinha cap

Fazer parte da Marinha é sonho de diversos jovens pelo Brasil (Foto: Divulgação)

Colégio Naval 

Primeiro contato do jovem com a área marítima nas Forças Armadas, o Colégio Naval, localizado em Angra dos Reis (RJ), é o estabelecimento de Ensino Médio da Marinha do Brasil.

A sua proposta é preparar os alunos para ingressarem na Escola Naval. Por conta disso, o curso no Colégio Naval é conhecido como Curso de Preparação de Aspirantes.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Ter 15 anos completos e menos de 18 no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter concluído o 9º ano do Ensino Fundamental ou estar em fase de conclusão
  • Não ser casado ou ter constituído união estável
  • Ser do sexo masculino
  • Estar em dia com as obrigações civis e militares
  • Ter idoneidade moral e bons antecedentes

Etapas do concurso:

Primeira etapa: provas objetivas em dois dias diferentes e uma redação.

Segunda etapa: inspeção de Saúde; teste de aptidão física (natação e corrida); avaliação psicológica; verificação de documentos e procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração.

Terceira etapa: período de adaptação e curso de formação.

Soldo: inicial de R$1.044 nos primeiros anos. No último ano o valor aumenta para R$1.066 (valores de 2019).

Benefícios durante o curso: curso totalmente gratuito; alojamento; alimentação; ajuda para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar e alimentação.

Concursos da Marinha: nível médio

marinha-brasil-foto

Há diversas opções de ingresso para a Marinha, para militares de carreira e militares temporários (Foto: Divulgação)

Escola Naval

A Escola Naval é a instituição de Ensino Superior da Marinha. Tem como objetivo formar oficiais para os postos iniciais das carreiras dos Corpos da Armada (CA), Fuzileiros Navais (CFN) e Intendentes da Marinha (CIM).

A graduação em Ciências Navais tem um total de quatro anos. Após o período, os aspirantes da Escola Naval são promovidos a Guardas-Marinha.

Em seguida, embarcam no Navio-Escola Brasil para realizarem uma viagem de instrução com oportunidade de visitar diversos países.

Ao término desta viagem, os Guardas-Marinha são nomeados Segundos-Tenentes e servem em diversos navios e Organizações Militares (OM) da Marinha do Brasil.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Não ser casado(a) ou não ter constituído união estável e não ter filhos, assim permanecendo durante todo o período em que estiver sujeito aos regulamentos da Escola Naval
  • Ter 18 anos completos e menos de 23 no dia 1º de janeiro do ano da matrícula no curso de formação
  • Ter concluído o Ensino Médio
  • Ambos os sexos
  • Ter idoneidade moral e bons antecedentes
  • Estar em dia com as obrigações civis e militares

Etapas do concurso:

Primeira etapa: provas objetivas em dois dias diferentes e uma redação.

Segunda etapa: inspeção de saúde; teste de aptidão física (Corrida e Natação); verificação de dados biográficos; verificação de documentos; avaliação psicológica (AP); procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração.

Terceira etapa: período de adaptação e curso de formação

Soldo: inicial de R$1.176 como aspirante. Em seguida, como guarda-marinheiro receberá R$6.993 e após a formação como segundo-tenente R$7.490 (valores de 2019).

Benefícios durante o curso: curso totalmente gratuito; alojamento; alimentação; ajuda para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar e alimentação.

Escola de Aprendizes Marinheiros

As Escolas de Aprendizes-Marinheiros são a porta de entrada para quem pretende ser Praça da Marinha, que são os militares que entram com ensino médio ou técnico.

O concurso público de admissão exige o ensino médio desde 2016 e os aprovados terão formação técnica dentro da Marinha.

Ao finalizar o curso, o Aprendiz-Marinheiro presta juramento à Bandeira em cerimônia na Escola e é promovido a Marinheiro, dentro de uma das três áreas escolhidas, sendo assim incorporado ao Corpo de Praças da Armada (CPA). Ele permanece três anos nesta graduação.

 Requisitos:

  • Ser brasileiro nato ou naturalizado
  • Ter 18 anos completos e menos de 22 no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter concluído o Ensino Médio ou estar em fase de conclusão
  • Exclusivo para sexo masculino
  • Ter idoneidade moral e bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações civis e militares

Etapas do concurso:

  • Prova escrita objetiva
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física (natação e corrida); avaliação psicológica; verificação de documentos; procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração.
  • Curso de formação com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Existem quatro Escolas de Aprendizes-Marinheiros no país:

  • Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC)
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE)
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE)
  • Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES)

Soldo: inicial de R$1.560 mais adicional militar de R$202,80 e adicional de habilitação de R$187,20, totalizando R$1.950 (valores referentes a 2019).

Benefícios durante o curso: curso totalmente gratuito; alojamento; alimentação; ajuda para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar e alimentação.

Concursos da Marinha: nível técnico

foto-Divulgação-Marinha-do-Brasil

O corpo de Praças da Marinha é um meio de fazer parte das Forças Armadas (Foto: Divulgação)

Corpo Auxiliar de Praças

O Corpo Auxiliar de Praças (CAP) destina-se a executar e apoiar, no nível técnico, as gestões administrativa, operativa e de saúde da Marinha.

Os militares pertencentes a este Corpo exercem, normalmente, atividades nas organizações militares em terra, ou embarcado em navios de acordo com a necessidade do serviço.

Os Praças, nesse caso, ingressam na Marinha com ensino técnico de nível médio completo, obtido no meio civil.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato ou naturalizado
  • Ter 18 anos completos e menos de 25 no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter concluído o Ensino Médio/Técnico completo
  • Ambos os sexos
  • Ter idoneidade moral e bons antecedentes
  • Estar em dia com as obrigações civis e militares

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física (natação e corrida); avaliação psicológica; verificação de documentos
  • Curso de formação com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Soldo: soldo inicial de R$1.044. Após, o grumete será nomeado cabo do CAP e passará a receber soldo acima de R$2 mil (valores referentes a 2019)

Benefícios durante o curso: curso totalmente gratuito; alojamento; ajuda para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar e alimentação.

Quadro Técnico de Praças da Armada 

As Praças do QTPA ingressam na Marinha com o ensino técnico de nível médio completo, obtido no meio civil.

Os profissionais dessa carreira realizam curso de formação militar naval, que os capacita para exercer suas atividades profissionais inicialmente como Terceiro-Sargento.

A atribuição principal é o guarnecimento (abastecimento) dos navios de superfície, submarinos e aeronaves da Marinha para execução de tarefas relativas à operação e manutenção de equipamentos e sistemas. Além de funções técnicas ou administrativas.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato ou naturalizado
  • Ser do sexo masculino
  • Ter 18 anos completos e menos de 25 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter concluído o curso técnico de nível médio relativo à Área Técnica a que concorre
  • Ter idoneidade moral
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Estar registrado no órgão fiscalizador da profissão a que concorre

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física (natação e corrida); avaliação psicológica; verificação de documentos; procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração
  • Curso de formação com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Soldo: soldo de R$3.825;

Benefícios durante o curso: curso totalmente gratuito; alojamento; alimentação; ajuda para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar e alimentação.

Concursos da Marinha: nível superior

Marinha_fuzileiros_foto_divulga____o

O Quadro Complementar da Armada e de Fuzileiros Navais é o Corpo de Oficiais que conduz os navios de guerra da Marinha (Foto: Divulgação)

Quadro Complementar da Armada e de Fuzileiros Navais

O Quadro Complementar da Armada e de Fuzileiros Navais é o Corpo de Oficiais que conduz, opera e mantém os navios de guerra, de pesquisa e de apoio da Marinha do Brasil. O profissional executa funções administrativas e operativas em organizações militares de terra.

É composto pelos Oficiais do Quadro de Oficiais da Armada, oficiais que se formaram na Escola Naval, e pelos oficiais que ingressam pelo Quadro Complementar de Oficiais da Armada (QC-CA).

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Exclusivo para o sexo masculino
  • Ter menos de 29 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; avaliação psicológica; verificação de documentos; procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração
  • Curso de formação com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Soldo: soldo de R$7.490 após a conclusão do curso de formação, no posto de Segundo-Tenente (valores de 2019);

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Quadro Complementar de Intendentes

O Quadro Complementar de Intendentes é o Corpo de Oficiais que gerencia e conduz as atividades de administração, abastecimento e finanças nas organizações militares da Marinha.

Atualmente, os oficiais do Corpo de Intendentes são formados pela Escola Naval ou admitidos com graduação em Economia, Administração ou Ciências Contábeis, podendo chegar até o posto de Vice-Almirante.

Nos postos de Segundo-Tenente, Primeiro-Tenente e Capitão-Tenente, exercem funções nos navios da Esquadra e Oceanográficos, Distritos Navais, Depósitos Navais, Organizações Militares (OM) do Corpo de Fuzileiros Navais, Bases Navais e Hospitais Navais, entre outras.

Como Oficial Superior, poderão exercer funções técnicas ou de direção de OM, típicas das áreas de Administração, Abastecimento, Finanças, Auditoria e Assessoria da alta administração da Marinha do Brasil.

Requisitos:

  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 29 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ser brasileiro nato
  • Ter graduação completa na área a que concorre
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação;
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; teste de aptidão física; avaliação psicológica; verificação de documentos; curso de formação de Oficiais;
  • Curso de formação com período de adaptação e curso propriamente dito de formação.

Soldo: inicial de R$ 6.625. Após isso, já formados e ocupando o posto de Segundo-Tenente, receberão cerca de R$9 mil, já contando com adicionais militar e de graduação.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Quadro Técnico do Corpo Auxiliar

O Quadro Técnico (QT) do Corpo Auxiliar da Marinha destina-se ao preenchimento de cargos técnico-administrativos que visam às atividades de apoio técnico e às atividades gerenciais e administrativas em geral, além das atividades inerentes à carreira militar.

Requisitos:

  • Ser Brasileiro Nato
  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 36 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter graduação completa na área a que concorre
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Prova discursiva (para graduados em Direito);
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; prova de títulos; avaliação psicológica; verificação de documentos.
  • Curso de formação com período de adaptação e o curso propriamente dito

Soldo: inicial de R$6.625 como Guarda-Marinheiro. Após a conclusão do curso de formação, na condição de Primeiro-Tenente o soldo passa a ser de R$11 mil.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Concursos para área da Saúde na Marinha

Marinha saúde

A área da Saúde também é uma forma de ingresso na Marinha (Foto: Divulgação)

Quadro de Médicos

O Quadro de Médicos do Corpo de Saúde da Marinha (CSM) é voltado para Oficiais atuarem na Medicina assistencial (Ambulatórios, Policlínicas e Hospitais Navais), Medicina operativa (navios e tropas), Medicina pericial (Juntas de Saúde) e pesquisas médicas (em Instituto de Pesquisas Biomédicas).

Requisitos:

  • Ser Brasileiro Nato
  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 36 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Ensino Superior em Medicina

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; prova de títulos; verificação de documentos; avaliação psicológica; procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração
  • Curso de formação de Oficiais com período de adaptação e o curso de formação propriamente dito.

Soldo: durante o curso realizado anualmente de março a dezembro, no posto de Guarda-Marinha (GM), receberão salário básico (soldo) de R$6.993. Após isso, já formados e ocupando o posto de Primeiro-Tenente, receberão cerca de R$11 mil, já contando com adicionais militar e de graduação.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Quadro de Cirurgiões-Dentistas

Para fazer parte do Quadro de Cirurgiões-Dentistas é preciso ter ensino superior em Odontologia.

Requisitos:

  • Ser Brasileiro Nato
  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 36 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Ensino Superior em Odontologia

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva e redação
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; avaliação psicológica; verificação de documentos; prova de títulos
  • Curso de formação de Oficiais com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Soldo: durante o curso realizado anualmente, no posto de Guarda-Marinha (GM), receberão salário básico (soldo) de R$ 6.993. Após formados e ocupando o posto de Primeiro-Tenente, receberão R$11 mil, já contando com adicionais militar e de graduação.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Quadro de Apoio à Saúde

Assim como os de Médicos e Cirugiões-Dentistas, o Quadro de Apoio à Saúde tem como objetivo suprir a Marinha com Oficiais para o exercício de cargos técnicos relativos às atividades necessárias à saúde de militares da Marinha.

Esse quadro destina-se às áreas seguintes áreas: Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Nutrição.

Requisitos:

  • Ser Brasileiro Nato
  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 36 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Ensino Superior na área a que concorre.

Etapas do concurso:

  • Prova específica da área de acordo com o programa de bibliografia do edital e uma redação
  • Prova de títulos para área a qual concorre
  • Exercício da atividade
  • Artigo publicado
  • Certificado/diploma de exames de proficiência nos idiomas inglês, espanhol, francês ou alemão, a partir do intermediário.
  • Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; avaliação psicológica; verificação de documentos
  • Curso de formação de Oficiais com período de adaptação e o curso propriamente dito.

Soldo: durante o curso realizado anualmente, no posto de Guarda-Marinha (GM), receberão salário básico (soldo) de R$6.993. Após formados e ocupando o posto de Primeiro-Tenente, receberão cerca de R$11 mil, já contando com adicionais militar e de graduação.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Outros formas de ingressar na Marinha

Corpo de Engenheiros da Marinha

O Corpo de Engenheiros da Marinha gerencia e conduz as atividades de pesquisa, desenvolvimento, manutenção e projetos de meios navais, aeronavais e de fuzileiros navais e de seus equipamentos, além de outras atividades.

Atualmente, os Oficiais do Corpo de Engenheiros são admitidos nas áreas acima ou são Oficiais formados pela Escola Naval e que, por meio de seleção interna da Marinha, finalizam sua graduação na Universidade de São Paulo.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Ambos os sexos
  • Ter menos de 36 anos de idade no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Ensino Superior na área a que concorre

Etapas do concurso:

Prova de conhecimentos profissionais composta por duas partes: a primeira com 20 questões objetivas e a segunda com 10 questões discursivas, além da redação e a tradução de texto de inglês técnico (Eliminatórias).

Eventos complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; avaliação psicológica; verificação de documentos; prova de títulos.

Curso de Formação de Oficiais: período de Adaptação (eliminatório); Curso de Formação propriamente dito (eliminatório e classificatório).

Soldo: durante o curso realizado anualmente de março a dezembro, no posto de Guarda-Marinha, receberão o soldo de R$6.993. Após formados e ocupando o posto de Primeiro-Tenente, receberão cerca de R$8.245.

Benefícios durante o curso: auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Capelão Naval 

O Quadro de Capelães Navais (CN) destina-se ao preenchimento de cargos técnico-administrativos que visam às atividades de apoio técnico e às atividades gerenciais e administrativas em geral, além das atividades inerentes à carreira militar.

Requisitos:

  • Possuir curso de formação teológica de nível universitário, reconhecido pela autoridade eclesiástica de sua religião
  • Ser brasileiro nato
  • Ambos os sexos, quando a religião permitir
  • Ter mais de 30 anos e menos de 41 no dia 1º de janeiro do ano do curso
  • Ter concluído o curso de Teologia de nível universitário e reconhecido por autoridade eclesiástica
  • Ter idoneidade moral
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

Prova objetiva com 50 questões de conhecimentos profissionais e redação (eliminatórias e classificatórias).

Eventos Complementares: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física; prova de títulos (PT); verificação de documentos; avaliação psicológica.

Curso de Formação de Oficiais: período de Adaptação (eliminatório e classificatório); Curso de Formação propriamente dito (eliminatório e classificatório).

Benefícios durante o curso: no posto de Guarda-Marinha (GM), os alunos terão soldo de R$ 6.993,00; auxílio para aquisição de uniformes; assistência médico-hospitalar; alojamento e alimentação, entre outros benefícios.

Especialização em Enfermagem 

O C-EENF do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD) ou Especialização em Enfermagem da Marinha é resultante de convênio entre a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) – Escola de Enfermagem Alfredo Pinto e a Marinha do Brasil, através do hospital.

Duração: dois anos, nas modalidades de Ensino, Pesquisa, Extensão e Assistência com carga horária de 60 horas semanais.

A modalidade de ensino será realizada na Escola de Enfermagem Alfredo Pinto/UNIRIO e a modalidade de Treinamento em Serviço será realizada no Hospital Naval Marcílio Dias.

Requisitos:

  • Ser enfermeiro formado ou estar cursando o último período da Graduação em Enfermagem
  • Ser brasileiro ou naturalizado
  • Estar registrado no Conselho Regional de Enfermagem (Coren)
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

Prova objetiva de conhecimentos profissionais, que terá caráter eliminatório e classificatório, além da verificação de documentos, ambas as etapas eliminatórias.

Residência Médica 

A Marinha do Brasil possui um Programa de Residência Médica (PRM), vinculado e reconhecido pelo MEC, no qual são oferecidas diversas especialidades na área médica.

Requisitos:

  • Ser médico formado ou apresentar declaração oficial da instituição de que está cursando o último período do Curso de Graduação em Medicina
  • Apresentar certificado ou declaração de conclusão de Residência Médica em Clínica Médica ou Cirurgia Geral de instituições credenciadas pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), para as especialidades que exigem pré-requisitos, ou declaração de estar cursando o segundo ano no ano de início do Programa de Residência Médica
  • Estar registrado no Conselho Regional de Medicina (CRM), se já formado
  • Não estar condenado por sentença penal transitado em julgado
  • Estar autorizado pela respectiva Força Armada ou Força Auxiliar, em se tratando de militar em atividade.

Etapas do concurso:

  • Prova objetiva de conhecimentos profissionais e verificação de documentos.

Benefícios durante o curso:

O candidato aprovado no PRM poderá, durante o Curso de Residência Médica, a critério da Administração Naval, optar pelo ingresso no Corpo de Saúde da Marinha (CSM).

O candidato que optar pelo ingresso no CSM, uma vez aprovado, tornar-se-á Oficial e fará jus a todos os direitos e prerrogativas da carreira militar.

A estruturação da carreira militar inclui, também, estímulos ao desenvolvimento pessoal e à realização profissional do Oficial.

Concursos na Marinha: militar temporário

Serviço Militar Voluntário de Oficiais

O Serviço Militar Voluntário para Oficiais (SMV-OF) é um vínculo entre o futuro militar e a Marinha, com tempo determinado, podendo chegar até oito anos.

Esses militares estão incluídos na Reserva de 2° classe da Marinha, sendo conhecidos como RM2. Eles ingressam na MB como Primeiro-Tenente. Como o militar RM2 é temporário, ele não tem a estabilidade.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Ambos os sexos
  • Idade de 18 a 44 anos
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral
  • Ensino Superior na área a que concorre

Etapas do concurso:

Primeira etapa: prova objetiva de Língua Portuguesa e Formação Militar-Naval (25)

Aos que disputarem postos de médicos, responderão a 25 perguntas de Conhecimentos Específicos e 25 de Língua Portuguesa.

Segunda etapa: verificação de dados biográficos; verificação documental; inspeção de saúde; prova de títulos; teste de aptidão física (natação e corrida).

Soldo: o posto inicial do oficial será como Guarda-Marinha, com remuneração de R$9.021,07, sendo este valor composto por R$6.993 de soldo, R$1.118,88 de adicional habilitação e R$909,09 de adicional militar (valores de 2019).

Serviço Militar Voluntário de Praças

O Serviço Militar Voluntário de Praças é outra alternativa temporária para ingressar na Marinha. Os profissionais também são contratados com renovação anual, pelo prazo máximo de oito anos.

Quem desejar concorrer ao processo seletivo do Serviço Militar Voluntário deverá escolher entre um dos Distritos Navais (DN) e a área de atuação de interesse.

Requisitos:

  • Ser brasileiro nato
  • Ambos os sexos
  • Idade de 18 a 44 anos
  • Possuir bons antecedentes de conduta
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar e da Justiça Eleitoral

Etapas do concurso:

Primeira etapa: prova objetiva, sendo 25 de Língua Portuguesa e 25 de Conhecimentos Específicos da Carreira Militar Naval.

Segunda etapa: verificação de dados biográficos; verificação documental; inspeção de saúde; teste de aptidão física; prova de títulos; designação à incorporação e incorporação.


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *