fbpx

FGV: conheça o perfil da banca

Uma das principais organizadoras de concursos do país é a banca FGV. A Fundação Getulio Vargas (FGV) vem organizando concursos grandes e costuma ser comentada pelos candidatos, principalmente sobre a prova de Português.

Nesse post reunimos dicas gerais para você conhecer a banca e saber como dar início aos seus estudos em algumas das disciplinas que mais caem nas provas.

Recado 1: Se você quiser ver alguma dica que não abordamos ainda, deixa um comentário ao final do post.

Recado 2: É sempre bom reforçar que você deve ter atenção sempre ao edital do seu concurso, para saber exatamente quais disciplinas serão cobradas. 

A FGV costuma elaborar questões para provas de diversos segmentos jurídicos, como magistratura, Ministério Público, cargos de delegado e vários outras, além de ser responsável pelo Exame da OAB.

As questões das primeiras fases organizadas pela FGV são objetivas, com provas objetivas que têm entre cinco e quatro alternativas.

Entre os concursos 2020/2021, a FGV já foi escolhida como organizadora do concurso Polícia Civil-RN, assim como o concurso de oficiais da PM-SP e também auditor do TCE Amazonas.

Alguns dos concursos que a banca já organizou foram:

  • AL-RO – 2018 – Advogado
  • Câmara de Salvador – 2018 – Arquiteto
  • Compesa – 2018 – Engenheiro Civil
  • MPE-AL – 2018 – Administrador de Redes
  • TRT-12ª região (SC) – 2017 – Técnico Judiciário – Área Administrativa
  • DPE-MT – 2015 – Assistente Administrativo
  • PGM-Niterói – 2014 – Procurador Municipal
  • TJ-GO – 2014 – Engenheiro Mecânico
  • TJ-RJ – 2014 – Analista Judiciário – Psicologia
  • AL-MT – 2013 – Técnico Legislativo

E se você busca provas anteriores da banca FGV, é só conferir no Folha Questões.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) vem organizando concursos grandes e costuma ser comentada pelos candidatos

A Fundação Getulio Vargas (FGV) vem organizando concursos grandes, além da prova da OAB (Foto: Freepik)

Língua Portuguesa para a FGV

O professor Alexandre Soares a considera uma banca eminentemente semântica, em que a interpretação de texto prevalece em relação aos conteúdos de Gramática.

Para o aluno que está se preparando para uma prova organizada pela banca, é mais importante trabalhar questões de interpretação e compreensão textual do que as de Gramática.

O que a FGV mais cobra em Português?

Os principais assuntos que a banca cobra são:

  • Interpretação textual
  • Compreensão textual
  • Morfologia

Segundo o professor, a FGV prefere cobrar morfologia em vez de sintaxe, diferente das outras bancas do Brasil.

Dentro de Morfologia, é preciso estudar:

  • Classes gramaticais
  • Estrutura e formação de palavras
  • Conhecimento semântico de prefixos e sufixos
  • Conhecimento semântico de palavras

Mas ele destaca: a principal marca da FGV é a interpretação e compreensão textual.

FGV é uma banca difícil em Língua Portuguesa?

O professor a considera uma banca difícil, pois na medida que ela prioriza a interpretação, também leva muito em conta a abstração textual. Isso significa que o aluno tem que ter noção sólida de conhecimentos, como:

  • O que é uma pressuposição
  • Marcadores de pressuposição
  • O que é uma inferência
  • A diferença entre interpretar e compreender um texto
  • Extrapolação, restrição e contradição, erros comuns em interpretação de texto

Português FGV

Raciocínio Lógico para a FGV

O professor Júlio Cesar a define como uma banca exigente. Ela costuma elaborar questões complexas, as quais costumam complicar a vida dos futuros servidores, sobretudo no que tange à interpretação do enunciado e às famosas “pegadinhas”.

Júlio Cesar afirma que os candidatos devem ficar muito atentos para esse tipo de questão, principalmente na hora de marcar a assertiva que acredita que seja a certa no cartão de respostas.

Um ponto importante é que a FGV costuma colocar, nas opções de resposta, valores que fatalmente serão encontrados pelo candidato durante os cálculos. Isso o induz marcar a opção errada achando que é a correta.

O que a FGV mais cobra em Raciocínio Lógico?

Segundo o professor, a banca tem como marca registrada repetir certos assuntos em todas as suas provas. São eles:

  • Conjuntos
  • Regra de três
  • Porcentagem
  • Problemas do primeiro grau
  • Probabilidade
  • Princípio da casa dos pombos
  • Sequências com reconhecimento de padrões
  • Tabela-verdade
  • Diagramas lógicos

A FGV é uma banca difícil em Raciocínio Lógico?

O professor Júlio a considera uma banca rigorosa, com questões bastante complexas.

“Os alunos ainda apresentam uma deficiência natural na hora de interpretar as questões de Raciocínio Lógico. Então, ocorre a potencialização da dificuldade de uma prova aplicada pela FGV”, completa.

RL FGV

Informática para a FGV

O professor João Paulo Orso a enxerga como uma banca tradicional no que diz respeito à Informática. As questões, via de regra, são diretas e sua resolução é possível no tempo médio disponibilizado ao candidato.

Elas ficam distribuídas tanto em conceituais quanto como práticas, o que proporciona vantagem aos alunos que praticam os conceitos e exploram as ferramentas no computador.

“De modo geral a banca não é de inventar muita coisa, assim o candidato não precisa se preocupar com muitas surpresas na prova, o que lhe permite um melhor direcionamento nos estudos”, afirma João Paulo Orso.

Quais assuntos a FGV costuma cobrar em Informática?

O conteúdo cobrado pela banca é bastante extenso. Dentro do tópico de Rede de Computadores, alguns dos assuntos que o professor destaca são:

  • Internet
  • Principais protocolos da web e de e-mail
  • Navegação na web
  • Correio eletrônico
  • Diferenças conceituais entre Internet e Intranet
  • Conhecer as ferramentas, opções e recursos que os navegadores oferecem

Já dentro de Segurança da Informação, é essencial:

  • Conhecer os malwares e suas características
  • Conceitos sobre certificação digital (que, inclusive, se fundem ao universo de navegação web e protocolo HTTPS)
  • Tipos de ataques

Segundo o docente, a banca tem aprofundado de maneira simples, mas específica, conceitos relacionados à hardware, que merecem atenção especial se estiverem listados no conteúdo programático do edital.

O linguajar mais técnico tem uma tendência natural a afastar o candidato.

Ele ainda aconselha estudar suítes de escritórios como MS Office e Libre Office, além de conhecer o conjunto de fórmulas e funções que mais caem nas provas, uma vez que são bastante recorrentes no contexto das planilhas eletrônicas.

Aparecem cada vez mais questões sobre editores de apresentação de slides na FGV, com mais frequência inclusive do que em outras bancas.

A FGV é uma banca difícil em Informática?

Os conteúdos são previsíveis, assim como o formato das questões, o que dá um direcionamento do que e como estudar cada tópico da matéria.

No entanto, isso não significa dizer que as questões sejam triviais. Ao contrário do passado, podem ser consideradas bem factíveis com a realidade do país.

Direito Administrativo para a FGV

O professor Vinicius Rodrigues a coloca como uma das cinco maiores bancas do Brasil. “Possui uma das maiores estruturas do país e uma equipe de profissionais de excelência”, sintetiza.

Mas como são as provas de Administrativo?

O que a FGV mais cobra em Direito Administrativo?

O professor Vinicius destaca entre os pontos com maior incidência de cobrança:

  • Princípios
  • Atos administrativos
  • Licitações e contratos
  • Poderes administrativos
  • Serviços públicos

A FGV é uma banca difícil em Direito Administrativo?

O professor a considera uma banca exigente, que costuma criar casos concretos para que o aluno aplique seus conhecimentos teóricos. Por isso, o treinamento e estudo da banca são essenciais!

Direito Administrativo FGV

Direito Penal para  FGV

A professora Cláudia Barros enxerga as questões como muito bem elaboradas.

A organizadora cobra temas de fato importantes na disciplina, ou seja, aparecem na prova assuntos que surgem na atuação cotidiana do funcionário público.

O que a FGV mais cobra em Direito Penal?

Em suas questões, as provas costumam cobrar os posicionamentos pacificados nos Tribunais Superiores, notadamente os que constam dos enunciados de suas súmulas.

Outra característica muito marcante da FGV em Direito Penal é a cobrança de conhecimentos a partir de casos concretos fictícios elaborados pelos examinadores.

Nessas questões, eles criam uma situação hipotética e colocam em uma das opções de resposta a solução correta. Isso exige do candidato não apenas a o conhecimento da letra da lei, como também a compreensão da matéria.

“Assuntos cobrados da parte geral, a banca explora quase todos os temas. Não há como escapar. Na parte especial, crimes contra a pessoa, patrimônio e administração pública são os preferidos”, exemplifica.

A FGV é uma banca difícil em Direito Penal?

Cláudia Barros a considera sim uma banca difícil para os candidatos que estudam apenas memorizando a letra de lei.

A FGV exige do candidato a efetiva compreensão da lei, para que dessa forma ele a aplique em casos concretos. Isso é algo que, segundo a professora, sobe o nível de dificuldade das questões.

Processo Penal para a FGV

A professora Ana Cristina Mendonça afirma que a FGV, na maior parte das vezes, usa casos concretos em suas questões.

Isso significa que apresenta uma hipótese fática que deve ser solucionada pelo candidato entre as alternativas apresentadas.

O que a FGV mais cobra em Processo Penal?

A banca não cobra de tudo. Entre os principais assuntos estão leis, jurisprudência e princípios dentro do processo penal.

Essas são questões de enunciados longos, em que o gabarito depende de um raciocínio jurídico e de um envolvimento do candidato ao cargo que está concorrendo.

Por exemplo, na prova da OAB, carro chefe da FGV, as questões são voltadas para como o advogado orientaria seu cliente e qual a solução que seria dada ao caso concreto.

Em Processo Penal, também existem muitas questões relacionadas a:

  • Sentenças
  • Recursos
  • Princípios processuais penais
  • Legislação extravagante
  • Hipóteses atuais como as relacionadas a violência doméstica
  • Alterações legislativas

Processo Penal FGV

A FGV é uma banca difícil em Processo Penal?

Se é uma questão mais direta, mais voltada para um conteúdo doutrinário ou um posicionamento sumulado, geralmente são questões mais tranquilas.

Mas, questões de casos concretos envolvem um raciocínio mais jurídico. Por isso, esses enunciados demandam um conhecimento maior do candidato.

Inclusive, com grande índice de exploração de conceitos decorrentes de aplicação principiológica, explica Ana Cristina Mendonça.

Mais conteúdos que você pode se interessar:

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Talita disse:

    quais os principais doutrinadores de cada matéria de Direito a banca costuma adotar?? Isso nos dará um norte para escolher uma doutrina a priorizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *