fbpx

Como construir metas para concursos em seis passos

Compartilhe o conteúdo

Criar bons hábitos para o sucesso é um desafio. Por isso, todo futuro servidor deve saber como construir metas para concursos e ter um foco.

Esse é o ponto de partida da mudança da mentalidade de concurseiro para futuro servidor.

O importante é que o candidato tenha metas específicas, alcançáveis e possíveis. De nada adianta sua meta ser estudar seis horas por dia, quando você trabalha e tem outras tarefas, sobrando apenas duas horas livres.

Por isso, uma das primeiras dicas de Livia Cavalcante é: tenha metas claras.

Livia Cavalcante explica como construir metas para concursos em seis passos

Livia Cavalcante é master coach e especialista em ajudar pessoas na criação de metas

1. Defina metas para concursos que sejam claras

A maioria das pessoas hoje em dia fala “eu quero passar no concurso”. Mas que concurso?

Livia Cavalcante explica que não adianta você apenas decidir que quer fazer concurso, escolher um cargo e só. Você decidiu que quer fazer o concurso de delegado, mas será que tem os pré-requisitos?

Por isso, ter essa clareza nas metas é fundamental.

Abra o edital do concurso, leia minuciosamente, procure informações sobre a carreira nos órgãos oficiais, converse ou acompanhe conteúdos de profissionais da área e especialistas.

2. Tenha em mente porque você quer essa meta

Você já parou para pensar o motivo de ter escolhido a sua meta? Segundo a coach, se for só pela garantia e estabilidade, em algum momento a conta vai vir.

Você precisa saber sua motivação e qual é o seu propósito. É um senso de justiça ou salário alto?

O propósito é aquela ideia que você dorme e acorda pulsando de verdade. Eu sei exatamente que eu tenho que destravar a mente das pessoas que todo mundo pode alcançar, só que eu tenho que saber exatamente o que me norteia, explica Livia.

Definir onde você vai chegar e quando irá chegar é um processo, mas não deve atropelar cada etapa. Se não, no final, você perceberá que não era exatamente o que queria.

3. Evite procrastinar

Um sério problema apontado pela coach é a tendência que as pessoas têm de procrastinar na hora de definir sua meta e iniciar os estudos.

Enquanto o estudante não tiver consciência de seus hábitos diários, ele estará em um processo de autossabotagem, porque não alcançará sua meta para o concurso.

“A tendência que eu tenho de procrastinar, de deixar para estudar, principalmente aquelas matérias que eu não quero, mais para frente vai me tirar cada vez mais da meta”, exemplifica Livia.

4. Cuidado com as redes sociais 

E um dos principais vilões que afastam das metas e objetivos são os smartphones, que se tornaram um vício em nosso comportamento. Diariamente, segundo a coach, ficamos em média de quatro a seis horas por dia nas redes sociais.

“Coloca desde a hora que você acorda, aqueles 10 minutinhos, mais a hora do almoço, mais a hora de dormir”, lista a coach.

Isso também não quer dizer que todo o conteúdo da internet estará “roubando o seu tempo”.

Pelo contrário, nela é possível encontrar incontáveis materiais de estudo e pesquisa, até gratuitos, para ajudar na sua preparação.

A questão é saber definir o que será útil e evitar cair nas tentações da web que podem tirar o seu foco dos estudos e do alcance das suas metas.

5. Pratique o autoconhecimento

Livia Cavalcante afirma que outra característica que ajudará na sua trajetória é ter uma imagem muito precisa de onde você quer chegar com base na sua autoimagem.

Fuja de pensamentos como “eu não sou capaz”, “eu não sou competente”. Antes de se aventurar, é preciso ter, acima de tudo, inteligência emocional e autoconhecimento.

→ Como ter inteligência emocional nos momentos de crise?

No processo de preparação para um concurso, não adianta estudar só o que tem na matéria, ou seja, só o conteúdo técnico. Você precisa compreender que há outros pontos que devem ser analisados nesse processo.

“Tem alunos que estão querendo fazer prova para Polícia Civil que estão 10kg, 20kg, 30kg acima do peso, e aí decidem estudar faltando um mês para a prova”, exemplifica Livia.

O candidato estuda a parte teórica, passa, chega no Teste de Aptidão Física e não se sente pronto para realizar aquela fase. Conclusão: acaba eliminado.

Livia Cavalcante explica que isso acontece porque não há um preparo, muito menos um plano de ação claro com base nas suas próprias características e qualidades.

→ Como treinar para o TAF de concursos públicos?

6. Treinar é fundamental para manter o foco

O foco é uma questão de treino. Se você quer criar um hábito, é preciso começar fazendo aquilo que você não quer fazer todos os dias.

Se não tiver tempo, procure alternativas que possam ajudar na solução do seu problema. Utilizar o tempo no trânsito é uma das principais dicas indicadas pela coach.

Administrar o horário de almoço também é um meio de conseguir mais tempo para praticar questões ou estudar uma teoria, como explica Livia:

Você tem uma hora de almoço. Você leva uma hora para almoçar? Leva marmita, economiza, vai ter comida saudável. Come em 20 minutos, estuda em 30, e ainda vai dar para escovar os dentes e descansar um pouco.

De concurseiro a futuro servidor

Livia Cavalcante explica que passar em um concurso não é difícil, o preparo no começo que é difícil. Por isso é preciso muita paciência, dedicação, determinação e resiliência para se aproximar do sucesso.

Tenha em mente que a sua preparação irá fazer a diferença para você e outras pessoas. Por isso que ter atenção com o físico, emocional e técnico é fundamental como um todo.

Traçar um plano de ação com base nesses pontos é o que vai fazer a diferença na sua jornada em busca do sonho de se tornar futuro servidor.Assinatura Folha Dirigida


Compartilhe o conteúdo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *